Governo do Amapá lança Edital do Concurso Público para 1.492 vagas na Educação


O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, lançou nesta quinta-feira, 15, no Palácio do Setentrião, três editais de Concursos Públicos para a Secretaria de Estado da Educação (Seed). O pleito visa preencher as vagas que atualmente são ocupadas por trabalhadores temporários e suprir a demanda em várias instituições de ensino do Estado. O total é de 1.492 vagas para o setor. As inscrições começarão no dia 19 de março de 2012 e as provas estão previstas para maio deste ano.

De acordo com a titular da Secretaria de Estado da Administração (Sead), Luiza Cearense, serão disponibilizadas 1.339 vagas para professor, 110 para especialista em comunicação/Pedagogo, ambos para candidatos com nível superior e com o salário de R$ 2.643,08. Além de 43 vagas para auxiliar educacional e instrutor musical, para nível médio, com a remuneração de R$ 1.110,09.

A secretária de Administração explicou que a área de atuação dos educadores concursados será: professor indígena (cultura indígena e língua materna), professor de Biologia, Artes, Física, Filosofia, Português, Línguas Estrangeiras, Canto Lírico, Educação Especial, Ensino Religioso, Química, Sociologia e professor músico (clarinete, flauta, piano, saxofone, violão, entre outros instrumentos).


Luiza Cearense disse ainda que as demais vagas, que contemplam candidatos de nível superior, para especialistas em Educação, atenderão a carência de nutricionista, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, psicólogo, biblioteconomista, assistente social e tecnólogo em informática, além de Pedagogia.

Tivemos o cuidado de verificar a demanda na Educação em cada município do Amapá. Com base no levantamento, formulamos este concurso“, destacou Luiza Cearense.

O secretário de Estado da Educação, Adalberto Ribeiro, explicou que os profissionais serão distribuídos em escolas dos municípios de Macapá (áreas urbana e rural), Santana, Calçoene, Laranjal do Jari, Amapá, Pracuúba, Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari, Ferreira Gomes, Porto Grande, Cutias do Araguari, Mazagão. Oiapoque e Vitória do Jari.

Queremos contar com os professores aprovados neste processo seletivo a partir de agosto de 2012. Após o pleito, faremos paulatinamente a substituição dos trabalhadores temporários pelos servidores concursados. Assim, evitaremos problemas com uma possível continuidade no trabalho e chamaremos os efetivos, que tendem a continuar na carreira do Magistério“, assinalou Adalberto Ribeiro.


Estamos fazendo um esforço para melhorar os serviços educacionais no Estado. Com este concurso, o governador Camilo Capiberbe cumpre seu compromisso com a sociedade e reforça a Educação do Amapá“, completou o secretário de Educação.

O governador enfatizou que, além de possibilitar a segurança para o servidor, o concurso público para o quadro efetivo abolirá o paternalismo no governo. Camilo Capiberibe avalia o fim dos contratos administrativos como um avanço no funcionalismo público, pois acaba com as indicações, sem critérios, para funcionários do Estado, como era feito na gestão passada.

Em 2008, tínhamos 2.500 professores temporários na Educação do Estado. Iniciamos 2011, após um grande esforço, com 900 educadores de contratos administrativos. No decorrer do ano passado, precisamos ampliar este número para 1.300, mas essa não é a solução“, disse o governador.


A situação era conveniente, pois o governo podia indicar quem trabalhar, por isso não fizeram o concurso público. Mas precisamos pensar no que é melhor para a nossa sociedade, por isso mantivemos os contratos, até para garantir o ano letivo, mas agora faremos o processo seletivo, que é a maneira correta de ingressar no serviço público“, avaliou o governador.

A instituição responsável pelo pleito é a Fundação Universa, vinculada à Universidade Católica de Brasília (UCB) e que presta este serviço em todo país. Os editais para o Concurso Público da Seed estão disponíveis no site da Fundação, no endereço:
 http://www.universa.org.br/conc_proximos.asp

Gestão participativa

O governador ressaltou que o concurso foi um compromisso assumido durante sua campanha ao governo. Camilo Capiberibe também disse que o Edital foi cuidadosamente formulado e que as equipes da Seed e da Sead escutaram o Sindicato dos Professores durante a elaboração do pleito.

Garantia do profissional no interior

O governador destacou que um dos pontos discriminados nos editais é a garantia do profissional no interior do Amapá. Camilo Capiberibe afirmou que o servidor que passar no concurso para o município ao qual ele se propôs, trabalhará na referida cidade.


Valorização do professor

Sobre a greve nacional dos professores, iniciada nesta quarta-feira, 14, pelo pagamento do piso salarial da categoria, o governador assegurou que o Estado está buscando alternativas para efetuar o aumento dos servidores em 2012, Camilo Capiberibe destacou que o governo está negociando com a classe, assim como as demais categorias, e que acredita na efetivação da ação. Ele disse ainda que a medida não foi possível em 2011 devido às exorbitantes dívidas herdadas da gestão passada.

Queremos pagar o piso salarial, mas também precisamos continuar investindo na educação, qualificar os profissionais, comprar merenda escolar, construir e modernizar as nossas escolas. Estamos estudando uma alternativa que seja satisfatória para os servidores e possível para o governo“, ponderou o governador.

Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da comunicação
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Anonymous

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*