Governo e Judiciário realizam projeto “Começar de Novo” no Amapá

                                                            Foto: Antônio Sena.

O chefe do Gabinete Civil do Governo do Amapá, representando o governador Camilo Capiberibe, reuniu-se, nesta quarta-feira, 19, no Palácio do Setentrião, com a analista do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Ângela Martins e gestores de órgãos do Estado. Durante o encontro foi acordado que os Poderes Executivo e Judiciário firmarão parceria para a execução do projeto “Começar de Novo”.

De acordo com Kelson Vaz, o governador assinará, em alguns dias, um Termo de Cooperação com o Tjap para a realização do projeto. O Começar de Novo é um programa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Conforme a analista do Tribunal de Justiça do Amapá, que também é coordenadora do Começar de Novo, o Tjap é o responsável pelo programa no Estado, que consiste na capacitação de reeducandos do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) e a inclusão produtiva dos internos dentro do mercado de trabalho local.

Segundo o chefe do Gabinete Civil, a medida faz parte da política do governo para a melhoria do sistema carcerário do Estado. O lançamento do projeto no Amapá acontecerá no dia 25 de novembro deste ano.

Órgãos estaduais engajados no projeto

Os órgãos estaduais que atuarão na execução do projeto Começar de Novo são: a Secretaria de Estado da Educação (Seed); Secretaria de Estado da Infra-Estrutura (Seinf); Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete); Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social (SIMS); Secretaria da Receita Estadual (SRE) e Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Cada um destes órgãos trabalhará o projeto dentro de sua área de atuação.

De acordo com o diretor do Iapen, Nixon Kennedy, a medida é essencial no papel do Estado, que é o de ressocializar a população carcerária. “Essa parceria é fundamental, pois além de capacitar, irá valorizar a mão de obra dos nossos reeducandos. Quando estes cidadãos saírem do sistema carcerário, já terão uma profissão para obter renda. O Começar de Novo será uma ferramenta de inclusão social e eficaz na missão do Estado de recuperar e reintegrar essas pessoas”, pontuou Nixon Kennedy.

Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *