GRANDE MOVIMENTAÇÃO ENTRE O POVO DE FÉ E DE FESTA NO INTERIOR DO AMAPÁ

download-23
Comunidade do Cunani, localizado dentro do Parque Nacional do Cabo Orange – Foto: Unifap

A Comunidade Quilombola do Cunani, no município de Calçoene, faz os útlimos preparativos para receber, nos dias 13, 14 e 15 de agosto, grupos representantes das culturas populares do estado do Amapá no V ENCONTRO DE FOLIAS RELIGIOSAS DO AMAPÁ, uma realização da Associação Amapaense de Folclore e Cultura Popular em parceria com as Comissões de Folias Religiosas. O referido evento é um desdobramento do Inventário de Folias Religiosas realizado pela AAFCP e o Ponto de Cultura “Povo de Fé e de Festa”, e tem como objetivo principal fortalecer e valorizar as culturas populares, particularmente essa forma de expressão cultural e religiosa.

Na ocasião do V Encontro de Folias ocorrerá também o II ENCONTRO DE REZADORES DE LADAINHA, importante elemento associado às folias e de grande ocorrência em festas religiosas no Amapá o qual contará, inclusive, com representantes de algumas casas das religiões afrobrasileiras onde ainda se mantém muito próxima a relação com o catolicismo. Com esse Encontro pretende-se dar visibilidade também à diversidade de formas de rezar a ladainha em latim e valorizar os portadores desse conhecimento.

Dessa forma, essa grande reunião de gente religiosa e festiva: foliões, foliãs, rezadores e admiradores está movimentando o interland amapaense e envolve comunidades de cinco municípios: Macapá, Santana, Mazagão, Calçoene e Oiapoque. A pesquisadora Decleoma Lobato, responsável pelo Inventário de Folias Religiosas afirma que as folias são práticas culturais seculares, oriundas do processo colonial, ligadas a realização das festividades em louvor aos santos do catolicismo. Integram um vasto repertório de cantos que acompanham uma elaborada ritualística com elementos como as “esmolações” (peregrinações com as imagens sacras para visita e coleta de donativos), as chegadas e saídas das residências visitadas. Algumas folias antecedem e concluem as ladainhas, outras são destinadas aos agradecimentos por graças alcançadas, os pagamentos de promessas, etc. As folias são realizadas pelos Grupos os Comissões de Foliões ou de Foliãs, os quais possuem organização hierarquizada e seguem regras de comportamento próprias de cada grupo.

Outras expressões culturais vigentes como o Marabaixo, o Batuque, o Sairé e o Zimba, associam-se às folias nas homenagens aos santos e santas de devoção das comunidades e se farão presente também no V Encontro de Folias Religiosas para balançar os participantes com o som dos tambores até o amanhecer do dia 15.

Texto:
Decleoma Lobato Pereira
Msc em História Social
Pesquisadora de Culturas Populares
e Patrimônio Cultural no Amapá
Contatos: (96)8124 5756 / (96) 8814 5756

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *