Hemoap encerra campanha ‘Junho Vermelho’ com mais de 1,2 mil doações de sangue

A campanha “Junho Vermelho” de conscientização da doação de sangue, encerrou neste domingo, 30 de junho, contabilizando 1.294 doações no Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap). Ainda segundo os registros, o sentimento de solidariedade e amor ao próximo levou 486 pessoas a procurarem o instituto para se cadastrar como novos voluntários, desse total, 310 pessoas estavam aptas e passaram a integrar o registro de doadores.

“Tivemos uma boa resposta da população, que atendeu nosso chamado e veio até o Hemoap para buscar informação, se cadastrar e também doar, que é o nosso objetivo principal para aumentar o estoque de bolsas de sangue, principalmente nesse período de férias, que costuma ter uma alta demanda e poucas doações. Durante todo o mês de junho fizemos uma grande mobilização para captar novos doadores e principalmente chamar para perto e valorizar os já cadastrados que são tão importantes para nós”, explicou o diretor-presidente do Hemoap, Eldren Lage.

O carpinteiro Elídio de Paula é um deles, doador de sangue há 24 anos, conta que começou a doar por causa de um exame de tipagem sanguínea, e desde então a cada quatro meses comparece até o Hemocentro do Amapá. Para ele, além da doação fazer parte de sua rotina, o ato faz bem para quem doa.

“Comecei a doar no ano 2.000 quando vim até o Hemoap para um exame de tipagem sanguínea, e até hoje, graças a Deus, me sinto muito bem doando. Eu acho que todo mundo deveria ser um doador porque faz muito bem para a alma, toda vez que saio me sinto muito feliz e com a certeza que vou ajudar muitas pessoas. Já salvei muitas vidas e espero salvar ainda mais”, declarou o voluntário.

Retaguarda

Segundo o diretor Eldren Lage, as mais de mil bolsas coletadas vão ajudar a manter os hospitais abastecidos e garantir a assistência necessária aos pacientes, tanto da rede estadual de saúde, quanto da privada. Ao ajudar a manter o estoque da unidade abastecido, um doador pode salvar até quatro vidas.

“A transfusão de sangue e os derivados do sangue ajuda e salva milhões de vidas todos os anos. A doação pode ajudar pacientes que sofrem de condições de risco de morte a viver mais e com maior qualidade de vida. O sangue também é essencial em procedimentos médicos e cirúrgicos complexos”, ressaltou o diretor.

Quem pode doar?

A pessoa só é classificada como apta ou não a doação após uma triagem clínica que consiste num questionário sobre a saúde e vida do possível doador.

É necessário estar em boas condições de saúde;
Pesar acima de 50 kg;
Ter idade entre 16 e 69 anos;
Não ter apresentado sinais ou sintomas gripais nos últimos 14 dias e não ter testado positivo para Covid-19 nos últimos 10 dias;
Apresentar documento oficial;
Os menores de 18 anos necessitam de autorização dos responsáveis. O termo pode ser solicitado via WhatsApp do Hemoap: (96) 98414 1779;
Os intervalos para doação são de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.

Serviço

As doações de sangue podem ser realizadas na carreta do Hemoap, localizada em frente ao hemocentro, que fica na Avenida Raimundo Álvares da Costa, esquina com a Rua Jovino Dinoá, no Centro de Macapá.

Texto: Jamile Moreira
Foto: Gabriel Maciel/Sesa
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *