Hemoap precisa urgente de doadores de todos os tipos sanguíneos

Foto: Diário do Amapá

Por Janine Cruz

O estoque de sangue do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) está crítico e precisa urgente de doação para atender as demandas transfusionais das unidades hospitalares públicas e privadas do estado. A preocupação do instituto é garantir a regularidade de todos os tipos sanguíneos do estoque, por isso convoca doadores fidelizados – que doam com frequência – e novos voluntários.

Desde julho o Hemoap tem apresentado baixa no número de doadores que procuram a instituto para doação de sangue. E no mês de setembro a situação ficou mais grave, a média diária apresentada na primeira quinzena foi de 30 a 45 candidatos ao dia, quando o ideal para garantir o estoque regular é de 80 diariamente.

Desde o início do mês o Serviço de Captação e Orientação Social (Scos) tem feito contato com os doadores já cadastrados para que compareçam ao instituto. Doadores fidelizados podem doar nos seguintes intervalos de dias: homens, a cada 60 dias e mulheres a cada 90 dias.

“É importante que atualizem cadastro, com endereço e número do telefone, pois não estamos conseguindo fazer contato para convocação para doação dos nossos voluntários fidelizados”, reforçou a chefe do Scos, Clayanne Queiroz.

Novos voluntários precisam estar atentos aos critérios recomendados: ter entre 16 e 69 anos (menores é obrigatória a presença de pais e/ou responsáveis legais); Pesar 50 kg ou mais; Estar saudável; No dia da doação precisa estar alimentado e levar um documento oficial com foto. É importante que o doador tenha dormido pelo menos 6 horas na noite anterior e não tenha ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.

Interessados em doar sangue podem comparecer ao Hemoap, que está localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa, esquina com a rua Jovino Dinoá, no turno da manhã entre 7h30 e 12h. A unidade também atende por agendamento pelo site https://hemoap2.reservio.com/.

Medidas preventivas

O atendimento no Hemoap, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, segue as orientações sanitárias para garantir a segurança de todos os doadores e profissionais.

O tempo de permanência do doador – entre a triagem até o fim da doação – não ultrapassa uma hora. Além disso, apenas oito pessoas por vez acessam o espaço interno, onde acontece a doação, para evitar contatos físicos e aglomerações.

Foto: Philippe Gomes

Segurança na doação

Caso o voluntário apresentar sinais de gripe ou resfriado, deverá realizar a doação 14 dias após o desaparecimento dos sintomas. Em caso de viagem para fora do estado nos últimos 30 dias, estarão aptos para doação após um mês da data de chegada.

Os doadores que forem até o Hemoap não devem levar acompanhantes, somente nos casos estabelecidos.

Assessoria de comunicação do GEA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *