A história que eu não quero contar

RR1

Crônica de Ronaldo Rodrigues

Ligo a televisão e dou de cara com um telejornal mundo cão, esses noticiosos horrorosos que espirram sangue na sala, sujam o tapete e mancham o resto do dia. Uma moça conta a história de seu irmão, uma história que eu não quero contar. A história, essa que não quero contar, é mais ou menos assim:

A moça falando ao repórter:
– Meu irmão voltou do trabalho mais cedo, pois tinha recebido uma grande notícia. O chefe chamou meu irmão para conversar na sala da diretoria. Meu irmão ficou apreensivo, claro. O chefe só chamava alguém em particular para passar sermão, dar esporro, essas coisas. Meu irmão revirou a memória e não conseguiu lembrar nada que pudesse ter feito de errado. Meu irmão se preocupou à toa. O chefe fez vários elogios, dizendo que meu irmão tinha um futuro grandioso e que toda a diretoria estava muito satisfeita com o seu desempenho.

O chefe falou assim: – Você mostrou em pouco tempo que pode crescer muito na nossa empresa. Seu trabalho tem sido avaliado e admirado por todos nós. Temos certeza de que você vai chegar ao topo num tempo muito curto. Resolvemos aproveitar o seu trabalho num posto mais elevado. Amanhã mesmo você assume sua nova função, como chefe do seu setor. Claro que o seu salário também vai aumentar, como contrapartida das responsabilidades que você vai ter de agora em diante. Em nome da diretoria, eu lhe parabenizo. São quatro da tarde, tire o resto do dia de folga, vá comemorar com a sua família, com a sua namorada, como você quiser. Ou vá descansar para começar amanhã sua nova função com toda a energia.

Meu irmão ficou radiante de felicidade, assim como nós, da família, quando soubemos do seu sucesso. Minha mãe começou a fazer um bolo para comemorar e meu irmão foi ao mercadinho da esquina comprar uma coisa de que ele gosta muito: uma maçã. Ainda saiu dizendo assim: – Acho que eu mereço uma maçã!

Se eu tivesse aproveitado esse momento para desligar a televisão ou mudar de canal, a história seria perfeita. Mas eu continuei e aí está a hRR11istória que eu não quero contar.
A moça falando ao repórter:

– Pois é. Meu irmão foi ao mercadinho comprar a tal maçã e aconteceu…
A moça passa a chorar. A câmera fecha no rosto angustiado dela, como sempre acontece nesses programas. O repórter instiga, quer saber o final da história, a história que eu não quero contar.

A moça:

– Veio um homem, sabe-se lá de onde, e deu dois tiros no meu irmão. Ninguém sabe o motivo, ninguém sabe de nada. O homem fugiu e ninguém sabe dizer que era ele. Quando levaram meu irmão para o hospital, ele já estava morto…

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*