Histórias do Amapá são contadas por Joca Monteiro no Teatro das Bacabeiras

jovca

Desde 2014 o contador de histórias Joca Monteiro percorre os municípios do Amapá em busca das narrativas orais que relatam “causos”, lendas e memórias das comunidades tradicionais do interior do estado.

O objetivo do artista é valorizar a memória, por meio do resgate das antigas histórias que resistem nos relatos dos anciãos e que na sua visão, necessitam ser difundidas para garantir a sua continuidade nas próximas gerações.

O projeto do Grupo Eureca pretende alcançar os 16 municípios para a coleta de histórias peculiares nas fontes primárias (anciãos e moradores de cada localidade) e para divulgação da arte de contar história. Dentre os municípios já visitados, destacam-se Oiapoque, Tartarugalzinho e Calçoene, logo logo a viagem continua em Pedra Branca do Amaparí e Ferreira Gomes.

Enquanto isso, dia 28 de abril (terça-feira), Joca Monteiro – O Contador de Histórias, valendo-se de sua experiência de 15 anos com as artes cênicas, figurinos, sonoplastia e adereços diversos sobe ao palco do Teatro das Bacabeiras para compartilhar as três primeiras histórias resultantes das andanças.

Dentre as histórias contadas estão:

11179741_939144169471587_2103662341_o“AS FILHAS DA MATINTA” – as aventuras da índia Matiá, detentora de super poderes, narrativa surgida durante o período de guerras tribais entre Galibis-Marworno e Palikur, em Oiapoque (AP). Hoje, a protagonista desta história é Matinta Pereira, pesonagem que se fixou no folclore amazônico, misturando suspense e mistério.

“O PRETINHO DA BEIRA DO RIO” – coletada no município de Tartarugalzinho (AP) a partir das memórias do Sr. Dionísio, um dos moradores mais antigos da cidade. O “Pretinho” é o guardião de todo o tesouro escondido às margens do Rio que banha aquele município. Das profundezas das águas o lendário personagem pode surgir a qualquer momento tanto para castigar os gananciosos, quanto para premiar os bem feitores. Joca Monteiro jura que conheceu pessoalmente o Pretinho na mesma noite em que ouviu a história pela primeira vez.

“BARÃO, BARÃO DO DOBRÃO DE OURO” – história para quem tem nervos de aço! Uma das histórias mais assustadoras da família Monteiro. O Barão é um fantasma que aparece a cada nova geração trazendo consigo um baú repleto de dobrões de ouro e uma maldição aos gananciosos de plantão.11185638_939144459471558_1683059887_n

Local: Teatro das Bacabeiras
Data: 28/04/2015
Horário: 20h
Ingresso: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Obs.: Estudantes, melhor idade, professores e crianças pagam meia entrada.
Os ingressos poderão ser comprados antecipadamente na Livraria Didática (Avenida Presidente Vargas, 772 – Centro) ou na hora na bilheteria do Teatro.

Contatos:
(96) 99188-8541 (Vivo/watsap)
(96) 98116-7007 (Tim/Watsap)

Ficha Técnica
Produção: Grupo Eureca
Contação: Joca Monteiro
Direção de Arte (Cenário, figurino e fotografia) – Paulo Rocha
Iluminação: Sandro Brito
Trilha Sonora: Herbert Emanuel
Assistência: Salete Rodrigues da Silva e Seu Chuchu
Apoio: Livraria Didática, Teatro das Bacabeiras e Coletivo de Artistas Técnicos e Teatro do Amapá (CAPTTA)

Paulo Rocha
96 981167007
96 991986800

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*