Hoje é o Dia das Mães


Hoje é o Dia das Mães. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas, a pedido das feministas da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, oficializou a data no segundo domingo de maio. A iniciativa fazia parte da estratégia das feministas de valorizar a importância das mulheres na sociedade, animadas com as perspectivas que se abriram a partir da conquista do direito de votar, em fevereiro do mesmo ano.

Vou falar um pouco sobre Maria Lúcia Neves Vale, minha mãe. Uma pessoa forte, temperamental, trabalhadora e, acima de tudo, honesta. Minha genitora é de quem herdei meu perfil, sincero, duro e, para alguns, ranzinza. Apesar do gênio, a educadora aposentada possui muitos amigos e é respeitada pelos profissionais da educação do nosso Estado. 

Nós, eu e meu irmão Emerson, demos muita dor de cabeça a ela. É o que sempre digo: impossível contabilizar os benefícios que recebemos de nossos pais, particularmente na infância. Mamãe sempre fez das tripas coração para que tivéssemos um ambiente seguro de amor, que foi a base de nossa educação e dos valores que aprendemos com ela. 

Temos um poderoso laço de amor, que só se reforça ao longo da vida. Você é nossa melhor amiga e herdamos de ti toda essa força. Eu e Emerson te amamos muito, Maria Lúcia. E temos muito orgulho de sermos seus filhos. 

Deus sempre foi muito generoso comigo, sim, papai do céu é meu brother. Graças a Ele, claro. Digo isso porque além da minha mãe, Maria Lúcia Neves Vales, (que é a melhor mãe do mundo), “Ele” me deu mais três mães. 

Trata-se da minha avó Perolina Penha Tavares, a “vó Peró” e minhas tias Maria Conceição Penha Tavares e Maria do Carmo Vale Simões, esta última mais conhecida como “Tatá”. Vale ressaltar o apoio da Cacilda Neves, minha vó materna. Elas sempre me deram apoio, amor, ralhos, afeto e amizade. Sempre me incentivaram a estudar para “ser alguém”, talvez até eu chegue lá, um dia.

Mais uma vez, faço minhas as palavras do meu amigo André Mont’Alverne (uma das frases mais paid’éguas que já li sobre o significado de “mãe”): “uma mãe é um Deus palpável, acessível e real que atende as nossas preces mais absurdas… é no coração das Mães que o amor verdadeiro encontra o seu lugar”. É isso!

Feliz Dia das Mães à minhas amigas, vós tias e principalmente, a Maria Lúcia, pelo papel que você sempre desempenhou com perfeição. Obrigado por tudo, nós te amamos! 

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *