Hoje é o Dia Internacional do Jazz – Meu texto em homenagem ao estilo musical porreta

Hoje é o Dia Internacional do Jazz. Criado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) – (acrônimo de United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization) e idealizada pelo pianista Herbie Hancock, a data é celebrada em 30 de abri desde 2012. A comemoração tem como objetivo relembrar a importância deste gênero musical e o sua contribuição na promoção de diferentes culturas e povos ao longo da história.

O jazz está associado à luta pela liberdade e a abolição da escravatura. Eu e meus amigos amamos Jazz, seja num restaurante às margens do Amazonas, qualquer casa de shows diferenciada ou loja de conveniência transformada em bar. É, a coisa aqui é assim. Som porreta com muito talento, style e bom humor!

No Amapá não temos tantos locais e bandas de Jazz. Por isso, em nome do amigo cantor, compositor e músico amapaense Fineias Nelluty,  agradecemos aos heróis que nos brindam com a oportunidade de apreciar Jazz. Aliás, saudades disso nestes tempos de pandemia em que só temos trilhas sonora da vida pelos meios virtuais, rádio e TV.

“Você tem que respeitar o seu público, e você é grato para o seu público, mas você tem que jogar os seus próprios sentimentos e sua própria verdade. Jogar para si mesmo, porque isso é basicamente o que o público quer ouvir. Eles querem ouvir o que você está sentindo, essa é a música. Isso é Jazz“ – Jazzista Sonny Rollins sobre música, mas resume perfeitamente o que eu penso sobre jornalismo.

Origem do Jazz

O jazz teve origem nos Estados Unidos da América, através da comunidade afro-americana no século XIX, tendo se popularizado nas primeiras décadas do século XX. New Orleans é reconhecida como a cidade onde nasceu o jazz.

Elton Tavares

*Fonte: Calendar; livros; revistas e minha vida boêmia regada a sons paid’éguas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *