Hoje é o Dia Nacional do Café

Hoje é o Dia Nacional do Café, bebida mais consumida do mundo. A ideia de se comemorar o Dia Nacional do Café nessa data partiu da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), pois é nessa época do ano que, no Brasil, dá-se início à colheita de café na maioria das regiões produtoras do País.

Produzido a partir dos grãos do fruto do cafeeiro, o café já foi, em 1980, ele era a segunda mercadoria mais vendida em todo o mundo, ficando atrás apenas do petróleo.

O café começou a ser produzido na Etiópia, mas foi no Egito e Europa que ele difundiu-se para o restante do mundo. Em 1727, o governador do Estado do Grão-Pará enviou o sargento-mor Francisco de Melo Palheta em uma viagem, encarregando o oficial de conseguir trazer algumas mudas de café para plantação. Na Guiana Francesa, o sargento conseguiu ganhar a confiança da esposa de um importante político de lá, e foi ela quem deu uma muda de café-arábico, trazida para o Brasil de forma clandestina.

Por apresentar sabor agradável e por ser estimulante, o café era o produto da moda digno de receber grandes investimentos. O crescente interesse pela bebida permitiu sua “globalização” e facilitou a intervenção cultural tanto nas formas de consumo quanto nas técnicas de plantio.

Em 2013, tomando café com a fotógrafa Márcia do Carmo, entre uma pauta e outra.

A tradição de “tomar um cafezinho” no mundo

O hábito de tomar café como bebida prazerosa em caráter doméstico ou em recintos coletivos se popularizou a partir de 1450. Ele era muito comum entre os filósofos que, ao tomá-lo, permaneciam acordados para a prática de exercícios espirituais. Poucos anos depois, a Turquia foi responsável em difundir o “hábito do café”, transformando-o em ritual de sociabilidade. O país foi palco do primeiro café do mundo – o Kiva Han – por volta de 1475. Desde então, tomar café passou a ser “um rito” que se propagou mundo afora. Em 1574, os cafés do Cairo e de Meca eram locais procurados, sobretudo, por artistas e poetas.

O mercado brasileiro de café é um dos que mais crescem no mundo. O país é o segundo maior consumidor, após os Estados Unidos. Em 2012 foram industrializados 20,33 milhões de sacas, um crescimento de 3,09% em relação ao ano anterior. Já o consumo per capita registrado em 2012 foi recorde: 4,98 kg por habitante/ano, superando o de 1965 (apurado em 4,72 kg pelo extinto IBC – Instituto Brasileiro do Café). Continua sendo também maior que os da Itália, da França e dos Estados Unidos.

Em 2020, tomando o café da quarentena.

O produto que, durante muito tempo foi o principal produto agrícola do Brasil, é o predileto de nove entre 10 jornalistas. Se a pessoa for fumante então, é café e cigarrete pra caramba!

Pois numa redação falta tudo, menos café. Eu, por exemplo, tomo litros no trabalho. Aliás, ele salva nos dias que a ressaca está feroz.

Este texto foi somente pra “encher linguiça” na sessão “datas curiosas” deste site, mas tá valendo. Vai um cafezinho?

Fonte: ABIC

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *