Hoje é o Dia Nacional do Folclore (só agora tive tempo pra publicar)

  Hoje é o Dia Nacional do Folclore. O Congresso Nacional Brasileiro, oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto. A data possui o objetivo de valorizar as histórias e personagens do folclore brasileiro. Desta forma, a cultura popular ganhou mais importância no mundo cultural nacional e mais uma forma de ser preservada. O dia 22 de agosto é importante também, pois possibilita a passagem da cultura folclórica nacional de geração para geração.
 
A data é marcada por comemorações em todo território nacional. Nas escolas e centrou culturais são realizadas atividades diversas cujo objetivo principal é passar a diante a riqueza cultural de nosso folclore. Os jovens fazem pesquisas, trabalhos e apresentações, destacando os contos folclóricos e seus principais personagens. É o momento de contarmos e ouvirmos as histórias do Saci-Pererê, Mula-sem-cabeça, Curupira, Boto, Boitatá, etc.
 
Folclore
 
“Folclore não é apenas folguedos e festas. É a história construída pelos anseios, aspirações e esperanças de um povo, é uma linguagem na qual se manifesta a unidade que mobiliza multidões, que busca a sua verdade na identificação da cidadania, preservando seu valores e mantendo vivas suas raízes através das gerações”
 
O termo folk-lore foi criado pelo antiquário inglês, William John Thoms, que nasceu em 1803 e morreu em 1885. em 22 de agosto de 1846, William, usando o pseudônimo de Ambrose Merton, publica um artigo com o título Folk-lore, na revista The Athenaeum, de Londres. Propunha o termo, como expressão técnica apropriada ao estudo das lendas, tradições e da literatura popular, tendo essa definição o significado de “a sabedoria do povo”.
 
William John Thoms, como era antiquário, associou o folclore às antiguidades populares, e essa associação permaneceu, sob muitas formas, em diversos conceitos do folclore.
 
Folk  quer dizer povo, nação família; Lore significa instrução, conhecimento, saber, portanto, Folk-lore ou Folclore quer dizer a ciência ou sabedoria popular.
 
Sobre o Folclore do Amapá, faço minhas as palavras da jornalista Mariléia Maciel: 
 
E hoje é o dia do Folclore, tão pouco festejado por aqui, mas que vive intensamente grudado em cada um de nós que valoriza nossas tradições, lendas, crenças e costumes. Amo nosso folclórico camarão no bafo, a caldeirada de filhote, nosso marabaixo e batuque, o círio de Nazaré, adoro ouvir e contar nossas lendas, como a do guindaste, da cobra Sofia, do poço-do-mato, da Conceição que virava onça, e tantas outras que antes me metiam medo, mas que hoje compõem um bonito conjunto de tradições que formam nosso folclore” – Mariléia Maciel
 
 
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*