Hoje faço 39 anos, moleque!

 

IMG_3119

Ontem, com minha mais que maravilhosa mãe – Foto: Márcia do Carmo

Com uma porrada de cabelos brancos, rosto de 36 e corpitcho de 70 (mas só dos velhotes que não são “fitness”), chego aos 39 anos. Égua, moleque! É algo de se admirar. Ainda bem que o fígado é um órgão que se regenera. É, apesar do trabalho que dei ao meu anjo da guarda, deu tudo certo até aqui. Aniversários são especiais para mim e estou muito feliz de rodar o calendário mais uma vez.

São 39 anos com poucos arrependimentos, muitas bênçãos, amores e amigos. Sobretudo, amor e suporte familiar. Costumo brincar ao dizer que graças a Deus, tenho uma sorte dos diabos.

Dou a cara a tapa, não tenho medo de críticas e procuro sempre fazer o certo. Muitos me acham encrenqueiro, mas eu estouro para não implodir, somente ação e reação, simples assim. Confesso que às vezes exagero, mas sou assim e isso me faz feliz.

Agradeço a minha família pelo apoio incondicional, sobretudo mamãe e mano. E aos muitos amigos que me aturam, mesmo com a incoerência e insensatez de alguns momentos.

Não tenho do que me queixar, possuo uma família paidégua, muitos amigos (muitos deles me amam), um emprego muito legal, onde faço o que gosto e ganho uma grana porreta. Além disso, mesmo com meus excessos, tenho saúde e respeito dos que são importantes para mim.

Já fiz uma porrada de merdas, mas também também acertei muito. O reflexo disso é o carinho de tanta gente. Já provei poderosos venenos e doces antídotos. Já toquei fogo em muitos circos, mas nem um palhaço morreu queimado (no máximo cego ou aleijado).

Namorei um bocado; viajei muito; vi shows de rock; sai na porrada várias vezes; comemorei mundiais da seleção brasileira; títulos do Flamengo; desfilei e fui campeão pelo Piratão; frequentei rodas chiquentas e os botecos mais vagabundos; decepcionei alguns; fiz muitos felizes, enfim, vivi uns 45 anos nestes intensos 39.

Hoje em dia, sou menos impulsivo e egoísta. Sigo com minhas limitações, mas feliz. Aprendi que as coisas mais importantes são a família, os amigos, o trabalho e a dignidade. Agradeço a Deus ou seja lá o nome da força que comanda tudo por aqui pelo amor da minha mãe, irmão, tios, tias, primos, amigos e o carinho de uma porrada de gente. Sou grato mesmo.

Enfim, o que quero dizer é que a vida passa voando, ontem eu tinha 20 anos. Portanto, viva. É o que faço. É isso!

Elton Tavares

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*