HOJE: GT de Psicologia promove 2ª palestra do projeto Educação e Saúde Mental

Em 64 páginas, a obra aborda os desafios de lidar com o esse estado emocional específico.

O Instituto Federal do Amapá (Ifap), através do Grupo de Trabalho de Psicologia da instituição, realiza no dia 25 de maio a segunda palestra do projeto “Educação, Saúde Mental e Atenção Psicossocial: Horizontes Possíveis”. A palestra vai ao ar na TV Ifap no YouTube, às 17h, e terá como tema “A luta antimanicomial e o sofrimento psíquico: desconstruindo preconceitos”. A inscrição é gratuita e deve ser realizada através do site de eventos do Ifap desde o dia 18 de maio.

Nesta edição, a live vai contar com a participação de dois convidados especialistas na discussão. A psicanalista e psicóloga Adriele Sussuarana, mestranda em Psicanálise: Teoria e Clínica (UFPA) e o doutor em Antropologia, psicanalista e psicólogo Márcio Belloc (UFPA).

O público poderá interagir com os conferencistas através do chat da TV Ifap e tirar suas dúvidas sobre o tema. A participação também garante a emissão de certificado com carga horária de 2h para os inscritos.

Luta antimanicomial

No dia 18 de maio comemora-se o Dia Nacional de Luta Antimanicomial, que visa defender direitos das pessoas com sofrimento mental e o combate à ideia de isolamento de pessoas portadoras de transtornos mentais como forma de tratamento. O direito à liberdade, da vida em sociedade e de receber cuidados adequados e tratamento são motivações que baseiam a causa.

De acordo com a psicóloga do Campus Laranjal do Jari Betina Monteiro, “a importância em discutir o tema está diretamente ligada à ideia de saúde e direitos, principalmente no estímulo à discussão do que aquela significa e como podemos contribuir na manutenção deste direito”. Para a psicóloga, que será mediadora da palestra do dia 25 na Tv Ifap, “discutir sobre a luta antimanicomial significa quebrar com a lógica segregacionista das noções manicomiais sobre o que é saúde mental e por que esse assunto é pertinente a toda a sociedade”.

“A pandemia da Covid-19 trouxe uma série de processos de adoecimento não só ao físico, mas também tem gerado ou agravado situações e contextos que envolvem transtornos emocionais, psíquicos”, explicou Betina Monteiro. Para ela, a “escola deve ser o lugar onde o educando possa encontrar acolhimento e ter oportunidades de uma educação libertadora, não só para a academia, mas essencialmente para a vida” e “estimular a discussão de temas relativos a saúde e direitos, prerrogativas inerentes a todo cidadão, faz parte do currículo de uma formação integral e humana”.

Projeto

O projeto “Educação, Saúde Mental e Atenção Psicossocial: Horizontes Possíveis” é resultado do diálogo intercampi do Ifap, visando trabalhar na prevenção e promoção da saúde mental na instituição, por meio de lives, acolhimento da comunidade interna, divulgação, articulação e fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial do Estado.

A iniciativa é executada pelo Grupo de Trabalho de Psicologia, que reúne psicólogos dos setores de assistência estudantil dos campi do Ifap. De acordo com Betina Monteiro, “todas as atividades do projeto estarão voltadas aos temas selecionados que se relacionam com o universo da saúde mental e da assistência estudantil”.

Os estudantes interessados em saber mais ou obter orientações sobre os temas abordados nas transmissões do projeto, de acordo com o campus respectivo, podem procurar os canais de atendimento da assistência estudantil: [email protected] (Campus Macapá); [email protected] (Campus Laranjal do Jari) e [email protected] (Campus Porto Grande).

Agenda

As próximas transmissões acontecem nos dias 10 de junho, com o tema “Assédio sexual e moral: formas de enfrentamento e denúncia”, e 19 de agosto, com o tema “Ciberbullying e/ou violência na escola? Formas de enfrentamento e denúncia”. A exibição acontecerá pelo canal do Ifap no YouTube.

Serviço:

Diretoria de Comunicação – Dicom
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *