Homenagens e muita alegria marcam a celebração do Dia Municipal do Samba Illan do Laguinho

Comemorado pela primeira segunda vez em Macapá, o Dia Municipal do Samba Illan do Laguinho atraiu sambistas, intérpretes, passistas e amantes do gênero na sede da Universidade do Samba Boêmios do Laguinho, na sexta-feira, (29/12).

Após se divertir com o Dj Ryan e os Grupos Na Pegada, Pegadas de Gorilas, Marcelinho do Cavaco, Jorginho do Cavaco e Grupo Sambarte, o público acompanhou uma apresentação especial de Claudiomar Rosa junto com Francisco Lino da Silva, um dos homenageados da noite.

Durante o evento, certificados de mérito especial foram entregues a personalidades do samba amapaense que foram homenageados no evento. Dentre eles Francisco Lino da Silva, familiares de Pedro Ramos e à viúva do Illan do Laguinho, Graça Reis.

Após à solenidade, as Escolas de Samba Piratas Estilizados, Império da Zona Norte e Boêmios do Laguinho fizeram uma apresentação especial daquilo que estão preparando para apresentar no carnaval de 2024.

Enquanto o samba era apresentado por seus intérpretes, baterias, mestres sala e porta bandeiras, rainhas, musas, madrinhas de bateria e passistas, o público esbanjava alegria e muito samba no pé.

O presidente da Liga das Escolas de Samba do Amapá, Jocildo Lemos, também prestigiou o evento e disse que “Pedro Ramos, Francisco Lino representam o melhor do nosso samba” e parabenizou o vereador Claudiomar pela iniciativa.

A presidente do Instituto Municipal de Turismo de Macapá, Leda Sadala também falou sobre a possibilidade de ajudar a realizar a festa através da emenda parlamentar, de autoria do vereador Claudiomar Rosa “A gente está muito feliz em prestigiar esse belíssimo evento aqui no bairro do Laguinho. A MACAPATUR está aqui para incentivar o turismo cultural em Macapá”, disse a presidente.

A Secretária de Cultura do Amapa, Clícia di Miceli, disse que “Irllan do Laguinho é uma referência” e “que festejar o Dia Municipal do Samba é festejar a vida e a obra desse camarada muito especial para a cultura amapaense”, relatou.

Antes mesmo da Boêmios do Laguinho finalizar a apresentação, Meio Dia da Imperatriz, um dos nossos grandes intérpretes, fechou a comemoração com chave de ouro, colocando todo mundo para sambar.

Segundo o Vereador Claudiomar Rosa, irmão de Illan do Laguinho, autor da Lei do Dia Municipal do Samba e que destinou a emenda impositiva para a celebração da festa, o evento é “a cara do samba, o legado que o Illan deixou em vida”.

“Hoje essa data justifica o sentido do nosso mandato. Eu vim para isso, queria e apostei nisso. Queria mostrar que é possível realizar um mandato sério, coletivo, um mandato de lutas, mas com um olhar no presente no passado e no futuro. Um mandato dos segmentos e que respeita a história de vida das pessoas” contou o parlamentar.

“A palavra certa para avaliarmos essa festa é felicidade e gratidão”, finalizou Claudiomar Rosa.

Assessoria de comunicação do vereador Claudiomar Rosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *