Inovação: Cartório da 10ª Zona Eleitoral, com inauguração marcada para dezembro, contará com sistema de energia solar

energia-solar-3-1

O novo prédio da 10ª Zona Eleitoral de Macapá, localizado na Área F – acesso à Rodovia Norte Sul, que será inaugurado no dia 19 de dezembro, contará com uma usina de geração de energia solar fotovoltaica. A iniciativa inovadora entre os Tribunais Eleitorais brasileiros, garantirá uma maior economia nos cofres públicos, além de ajudar na preservação do meio ambiente.

O projeto de instalação do sistema segue uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina que todos os órgãos do Poder Judiciário implantem Planos de Logísticas Sustentáveis. Dessa forma, a iniciativa nasceu com um caráter ambiental, mas com forte potencial para a redução de gastos com energia da instituição.

energia-solar-6

No início da estruturação do sistema, levantamentos foram feitos em todos os imóveis da Justiça Eleitoral do Amapá, para verificar a melhor forma de adaptar a tecnologia. A usina instalada no 10ª Zona conta com dois sistemas de 50 kWp e deverá gerar 1/3 da energia consumida na unidade, o que representa 12.000 Kwh/mês.

A responsabilidade pela realização da contratação de energia fotovoltaica foi da Secretaria de Administração e Orçamento (SAO/TRE-AP). A titular da SAO, Dilma Pimenta, afirmou estar satisfeita com o trabalho realizado pelos técnicos do TRE na implementação do mecanismo de economia, adquirida com muito esforço de seu setor.
energia-solar-1
“É de amplo conhecimento que tal sistema de compensação de energia elétrica tem ganhado força diante da necessidade de comprometimento com a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável no escopo da própria preservação da espécie humana, temas de repercussão mundial e cerne de desafios a serem superados diante da necessidade contínua de crescimento social e econômico intimamente ligados com a produção de energia”, destacou a secretaria.

Segundo o chefe da Seção de Licitação e Compras, Adriano Lima de Sousa, o valor de 880.000 mil que foram investidos no novo sistema, deverá ser recuperado em 72 (setenta e dois) meses, sendo que o tempo de vida útil do mecanismo é de, no mínimo, 20 (vinte) anos, nos termos da garantia fornecida pelo fabricante.

Além disso, “todo o excedente que for gerado será abatido na conta de energia do Tribunal. A energia solar fotovoltaica reduz os gastos com o valor pago com energia, além de contribuir com a preservação do meio ambiente. O sistema contará, também, com software que fornecerá informações, por exemplo, da quantidade de CO2 que deixaremos de emitir na atmosfera”, destacou o servidor.

energia-solar-2-1
Até o final deste ano o TRE instalará a tecnologia em mais 6 Cartórios Eleitorais do interior, nos municípios de Laranjal do Jarí, Vitoria do Jari, Amapá, Tartarugalzinho, Ferreira Gomes e Porto Grande. A expectativa da Justiça Eleitoral é que nessas regiões a economia chegue a 50%.

Serviço:

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Daniel Alves
Fones: 2101-1504/84059044/91474038

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *