Já sinto… o teu abraço (@Cortezolli)

A vida nos prega peças e de repente, sempre de repente, precisamos rever conceitos, desconstruir visões e racionalizar mais que o habitual. Isso dá um medo e uma vontade de fugir do mundo, de se autodesligar…

De não se reconhecer no espelho, de mudar o cabelo, de ter um novo apelido de se desintegrar. Só que ser egoísta tem certas consequências, há pessoas que amamos que sentem nossa falta, mesmo quando tudo parece dizer o contrário.

Mas, o tempo não te dá chance, não dá pausa para pensar… E o corpo padece, dói. Você sente o chão se abrir e te engolir. E o todo a sua volta espera uma reação plausível que nem sempre é possível corresponder.
O jeito é reviver o que de mais doloroso possa parecer, não como um exercício masoquista (porque para o masoquista o sofrer é prazeroso), mas como forma de enxergar que o caminho complicado te leva a conquistas muito mais importantes. O valor de ouvir aquela voz, de sentir aquele abraço e de dizer “eu te amo muito mais do que você pensa”. 

Hellen Cortezolli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *