Jaci Rocha gira a roda da vida. Feliz aniversário, querida poeta!

É dois de abril e a Jaciléia Rocha gira a roda da vida. Ela completa trinta e sete anos bem vividos, bem versados, bem lidos e bem poéticos, cheios de literatura, música e filosofia (além de doidices e paideguices). Ela é uma amiga muito querida, por quem nutro muito respeito. E por ser essa pessoa importante, lhe rendo homenagens hoje pelo seu ano novo particular.

Jaci Rocha é advogada (sócia do escritório “Josimary Rocha Sociedade de Advocacia Criminal”), professora, escritora e poeta, filha caçula da dona Socorro, irmã do Josi e Mary, tia amorosa da Júlia, blogueira, humanista/feminista e artesã, profissional competente e uma mulher muito inteligente, dona de vasta cultura geral.

Ela é uma advogada muito competente, corajosa, briguenta se possível. Mas a Doutora Jaci também é justa e coerente. Mas muito mais do que seu brilhantismo no Direito, a ruiva é uma poeta fantástica, que “recebe” (quando está “entoada”) os versos que escreve. A menina faz cada poema mais lindoso que o outro. São poesias sensacionais que costumo publicar neste site.

Conheci a Jaci (lua, em Tupi) em 2011. Nos tornamos amigos em 2012 e namoramos por anos, entre idas e vindas (risos). Claro que quase nos matamos, mas garanto a vocês: ela é uma mulher do bem.

Existem amigos que a gente passa tempos sem ver, mas que sabemos que podemos contar pra tudo. Assim é a minha amizade com a Jaci. Se eu ficar doente, em algum apuro ou sem dinheiro, a Jaci é uma das pessoas que preocupa, que se importa e que ajuda. Como já aconteceu. Eu da mesma forma em relação à ela. É um “consideramento” recíproco. Dizem que “a amizade é o amor que nunca morre”. Que bom que nos restou isso e nos basta.

A Jaci também é apreciadora de bons vinhos, MPB (é a maior fã do Belchior que já conheci), amante de cachorros, gatos e animais em geral, jardins, flores, luares, vestidos e bolsas cheias de pavulagem, chuvas, cafés fortes e livros (muitos livros). Às vezes, é uma bruxa doida varrida, noutras, uma bruxa sensata, mas sempre uma bruxa do bem.

Já disse e repito: apesar de pouco nos encontrarmos, e ainda hoje não concordarmos em muitos aspectos da vida, seguimos amigos. Sobrevivemos, graças a Deus (mais risos). Afinal, “esta é uma história simples, mas não é fácil contá-la. Como uma fábula, há dor e, como uma fábula, está cheia de admiração e felicidade.” – A Vida É Bela, 1997.

Ruiva, que tua vida seja longa. Que tenhas ainda mais sucesso profissional e que voltes a poetar mais como antes. Que sigas pisando forte, mesmo com esse joelho ruim aí, em busca dos teus objetivos. Que tenhas sempre saúde, muita saúde. E que recebas todo o amor que houver nessa vida. Não só hoje no teu dia, mas sempre. Enfim, que teu novo ciclo seja ainda mais paid’égua. Obrigado por tudo. Parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

  • Avatar

    Desejo a vc, Jaci, tdo isso que o Elton te desejou em dobro. Continue produzindo seu belos poemas. E mostre a pujança desse teu talento pro mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *