JN é apresentado da Fortaleza de São José de Macapá

Hoje (23), o Jornal Nacional, principal noticiário do Brasil, será transmitido da Fortaleza de São José de Macapá. A transmissão é a primeira do “Projeto JN no ar”. O Amapá foi escolhido por estar no extremo Norte do país, já que a Caravana JN, realizada em 2006, iniciou pelo Sul do Brasil.

O JN no ar é um projeto especial para as eleições 2010. Nesse dia, Willian Bonner vai trocar os estúdios da rede Globo e ancorar a apresentação diretamente da Fortaleza de São José de Macapá. A equipe da emissora de TV solicitou o apoio da Secretaria de Estado da Comunicação para a realização do evento e da afiliada TV Amapá para a transmissão. No dia 28 de julho, uma equipe da TV Globo esteve em Macapá para um teste de câmera na Fortaleza de São José e aprovou a locação para o lançamento do projeto.

A bordo de dois aviões (um jato Falcon 2000 e um Caravan) a equipe, comandada pelo jornalista Ernesto Paglia, vai visitar uma cidade de cada Estado brasileiro, mais o DF. O destino deles será decidido ao vivo, por sorteio, no telejornal. A intenção é traçar um perfil das eleições 2010 em cada capital, investigar os desejos dos brasileiros às vésperas de decidir os rumos da administração pública e mostrar um retrato dos Estados, com base em dados levantados por instituições como o IBGE.

O apresentador Willian Bonner chegou em Macapá no último sábado (21). A abertura do “JN no ar” será ao vivo, às 20h15. Irão participar também o repórter Ernesto Paglia, que será chamado ao vivo do Aeroporto Internacional de Macapá, onde estará o jato do JN. A jornalista Fátima Bernardes ficará no estúdio do programa, no Rio de Janeiro.

A população amapaense poderá presenciar a transmissão da Fortaleza de São José (que ocorrerá na área externa) e do Aeroporto de Macapá (na área de espera de aviões, no andar superior). No dia da apresentação o tráfego de veículos será fechado no entorno da Fortaleza.

Durante a transmissão, as propagandas eleitorais não serão permitidas. Se surgirem cartazes, bandeiras ou faixas de candidatos, o material será confiscado por seguranças contratados pela TV Globo. A Polícia Militar também dará apoio na fiscalização. O material só será liberado e devolvido após o término do telejornal.

“Na nossa bagagem temos 700 quilos de equipamentos eletrônicos que serão montados em cada aeroporto para enviar nossas reportagens de qualquer lugar do país. Em Macapá queremos mostrar o rosto dos eleitores, ou seja, a população. Não vamos aceitar material de nenhum candidato, que isso fique bem claro. Não adianta levar, porque não vai aparecer”, disse o diretor de operações da TV Globo, Fernando Guimarães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *