Jorge Herberth gira a roda da vida. Feliz aniversário, Branco!

Tenho alguns companheiros (brothers) com quem mantenho uma relação de amizade e respeito, mesmo a gente com pouco contato.Também me gabo de ser amigo de muita gente Phoda! Jorge Herberth, o “Branco”, se enquadra nos dois casos. Hoje é aniversário do cara, que gira a roda da vida pela 60ª vez neste vigésimo sétimo dia de janeiro e lhe rendo homenagens.

Jorge Herberth é jornalista, produtor cultural, poeta, assessor de comunicação, militante da cultura, amante da boa música, politizado do jeito certo e caboclo demais porreta . Conheço o “Branco”, como é chamado pelos seus velhos amigos (muitos deles meus amigos também), há pouco mais de sete anos. Fui apresentado a ele pelo mestre Fernando Canto.

Na verdade, já queria conhecer o cara após ler o prefácio que ele escreveu para um livro do Fernando Canto, há tempos. Foi uma daquelas vezes que, ao ler, pensei “caramba, eu queria ter escrito isso”. Branco tá em Belém (PA), mas vira e mexe, pinta aqui pra ver a família, amigos, curtir um Marabaixo e as belezas de seu Amapá.

Além de inteligente, Jorge é um cara gente fina e do bem. Dono de um papo paid’égua, sempre que nos encontramos (a gente nem se encontra com tanta frequência), rola um lero bacana. A última vez foi em setembro de 2020, quando lancei meu livro e ele me prestigiou.

Jorge sempre foi uma companhia boa, pois sua vasta cultura geral rende bons papos. Isso só. Não contente, começou a namorar a museóloga Flávia Souza, uma figuraça tão porreta quanto ele. Dou muito valor no casal de amigos.

Jorge, mano velho, que teu novo ciclo seja ainda mais paid’égua. Que tu tenhas sempre essa cara de 50 janeiros (risos) e que sigas com sabedoria, coragem e que tudo que couber no seu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. Saúde e sucesso sempre, amigo. Parabéns pelo teu dia, brother. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *