Juizado da Infância e da Juventude realiza palestra sobre Projeto “Vivências Educativas” para estudantes do IFAP


Técnicos do Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Macapá realizaram uma palestra no auditório do Instituto Federal do Amapá (IFAP) sobre o Projeto “Vivências Educativas”, que teve como objetivo orientar, proteger e evitar o risco de comprometimento de adolescentes com atos infracionais. 

Durante a programação foram abordados temas relacionados a características dos jovens e construção de projetos de vidas. Também foram debatidos assuntos referentes à diferença de meio social.  Esse debate aconteceu em razão de uma visita de alunos do IFAP aos egressos do sistema socioeducativo.

De acordo com a psicóloga do Juizado da Infância e da Juventude de Macapá- Área de Políticas Públicas e Medidas Socioeducativas, Hannia Rodrigues, a finalidade da visita estava em fazer com que os alunos tivessem uma experiência por meio de entrevistas estruturadas por eles mesmos, para entenderem como vivem os egressos da Área de Políticas Públicas e Medidas Socioeducativas.

“A experiência foi muito interessante para os adolescentes e muito importante para o Juizado. A partir disso, foi possível fazer com que os jovens participassem diretamente do meio social de outros adolescentes, para que entendam como funciona e com isso pensarem a respeito dos seus projetos de vida”.

O estudante George Barbosa participou da palestra e falou sobre a importância dos temas debatidos e da experiência em entrevistar um adolescente que cumpre medida socioeducativa.

“A partir do que foi dito na palestra entendemos a importância de respeitar outras pessoas, saber o que é certo e errado, não cometer erros que possam atrapalhar os estudos e prejudicar nosso futuro, e também entendemos que através de medidas sociais é possível resolver problemas de muitos adolescentes”.

O projeto “Vivências Educativas” foi realizado pelo IFAP (Instituto Federal do Amapá) em parceria com a Justiça do Amapá e consiste na realização de atividades voltadas à disseminação de uma melhor convivência na instituição, com a finalidade de promover o respeito à diversidade.

Texto: Adrielle Lopes
Fotos: Adson Rodrigues
Assessoria de Comunicação do Tjap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *