Júnior Favacho propõe audiência pública para discutir os entraves para o desenvolvimento do agronegócio no Amapá

A Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) aprovou em regime de urgência um requerimento do presidente da Comissão de Agricultura e Abastecimento (CAB) da Casa, deputado Júnior Favacho (MDB), solicitando a realização de uma audiência pública com o objetivo de discutir os “entraves para o desenvolvimento do agronegócio no Amapá”. Para o debate, cuja data será definida em breve pela presidência da Alap, serão convidados empresários, órgãos públicos e entidades ligadas ao setor agropecuário do estado.

De acordo com o documento apresentado por Júnior Favacho, a audiência pública versará sobre temas importantes relativos ao agronegócio no estado e que prejudicam os produtores rurais, como a morosidade na regularização fundiária, a burocracia nos processos de licenciamento ambiental, e a infraestrutura para armazenagem e transporte de insumos e da produção. O deputado complementou ainda que o debate será importante para que a sociedade possa discutir as políticas públicas implementadas para o primeiro setor.

“O Amapá é hoje um estado que pouco produz, e isso é causado principalmente pelas barreiras enfrentadas diariamente pelos nossos produtores rurais. Precisamos encontrar soluções para esses entraves, e isso só vai acontecer quando o poder público estiver disposto a escutar a sociedade e tomar medidas sérias que ajudem a destravar o agronegócio. Dessa forma iremos gerar emprego e renda para a população, e o primeiro setor contribuirá de decisivamente para o desenvolvimento econômico do Amapá”, afirmou.

Júnior Favacho lembrou que parte dos temas que devem ser discutidos na audiência já fazem parte da pauta frequente da Comissão de Agricultura e Abastecimento da Alap, que tem como premissa escutar e acolher as demandas apresentadas pelos produtores rurais. Ele citou os esforços da comissão para contribuir com a desburocratização dos processos de licenciamento ambiental no estado, e listou propostas apresentadas por ele para sanar esse problema que é um dos maiores entraves no desenvolvimento do primeiro setor.

“Estamos sempre dispostos a ouvir os empresários e os produtores da agricultura familiar, e desse diálogo nascem propostas como a do Super Fácil do Agro, que seria a criação de um espaço físico ou virtual contendo todos os órgãos envolvidos no processo de emissão de licenças ambientais para quem deseja produzir no Amapá. Isso tornaria o processo mais ágil, mais eficiente e menos burocrático. São ideias como essa que pretendemos alcançar nessa audiência pública”, concluiu o parlamentar.

Assessoria de comunicação 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *