A Justiça Itinerante recebe ônibus equipado para as jornadas

microonibus (25)

Adquirido com recursos de emendas federais, o novo ônibus da Justiça Itinerante foi adaptado para os trabalhos desenvolvidos pela unidade móvel. Nesta segunda-feira ele já está em funcionamento no atendimento aos moradores do bairro Marabaixo, que recebem durante toda a semana os serviços da justiça na Escola Estadual Professor Nilton Balieiro Machado.

O ex-deputado federal Evandro Milhomem (PcdoB), autor da emenda no valor de R$ 250.000,00, destacou que a bancada federal e o Poder Judiciário amapaense passaram a ter uma cooperação importante, propiciando repasses de valores voltados à aquisição de ferramentas de acesso do cidadão ao Judiciário. “Parece algo pequeno, mas tem uma dimensão enorme, ante a expansão desse trabalho de cidadania”, enfatizou o autor da emenda.

O processo de aquisição do micro-ônibus iniciou há quase três anos, quando o juiz Luciano Assis, hoje coordenador da Justiça Itinerante, ainda era o titular do Juizado Especial da Fazenda Pública.

“Inicialmente queríamos um veículo tipo ônibus para atender a demanda do Juizado de Fazenda Pública, especialmente aquelas atinentes à saúde pública devido as partes serem pessoas enfermas que tinham dificuldade de se locomover até o Juizado. Agora, o propósito é bem maior, pois atenderá toda a justiça itinerante, alcançando um número bem maior de jurisdicionados”, comemorou o juiz de Direito Luciano Assis.

A Presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, Desembargadora Sueli Pini, agradeceu aos gestores anteriores, os desembargadores Mário Gurtyev e Luiz Carlos que acolheram a ideia e a proposição do juiz Luciano Assis, assim como ao ex-deputado Evandro Milhomem pelo decisivo empenho na liberação dos recursos.

“Muitos contribuíram para que esse especial veículo fosse adquirido e disponibilizado para a Justiça do Amapá. Iremos atender parte expressiva da população e suas demandas reprimidas, o que significa de valor inestimável para nós. O aparato da Justiça deve estar onde for preciso, e isso é o que define a marca do Judiciário amapaense”, finalizou.

Assessoria de Comunicação do Tjap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *