LIRAa classifica Macapá como baixo risco para infestação de Aedes aegypti

A Prefeitura de Macapá concluiu o 4º ciclo do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). De acordo com a pesquisa, a capital foi classificada como baixo risco para a incidência do mosquito. Com base nos resultados apontados, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciou um cronograma de vistorias com a intensificação nos bairros que ainda foram encontrados criadouros do transmissor da dengue e da febre chikungunya.

O Departamento de Vigilância Ambiental iniciará as atividades nas zonas central, sul e norte, com ações de inspeção e eliminação de criadouros nos bairros Jesus de Nazaré, Perpétuo Socorro, Cidade Nova, Congós, Trem, Morada das Palmeira e Novo Horizonte, que foram apontados como médio risco de infestação. A expectativa é que nestes bairros mais de 42 mil imóveis sejam inspecionados pelos agentes de endemias.

“Tivemos um bom resultado nesse ciclo, onde nenhum bairro foi classificado como alto risco. Mas as ações não podem parar, é preciso dar continuidade às medidas preventivas e intensificar as ações nos bairros que ainda são apontados como médio risco”, explica Kilder Vidal, coordenador do Programa de Combate ao Aedes.

As maiores incidências dos focos do mosquito ainda são o lixo (50%), seguido dos pneus (23,5%) e os depósitos de água como tonéis e baldes (14,7%). “É preciso que o morador tenha consciência, faça a limpeza do seu terreno e não descarte de forma irregular os resíduos sólidos, e que vede os depósitos utilizados para o armazenamento de água”, enfatiza o chefe da Vigilância Ambiental, Josean Silva.

Para solicitar a visita de um agente de endemias ou fazer denúncias, a Semsa disponibiliza o Disk Mosquito (99121-1641), com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

Jamile Moreira
Assessora de comunicação/Semsa
Contato: 99135-6508

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *