Macapá é rock and roll!

                                                                   Muita onda, doido!
Aos poucos, Macapá tem mais público e melhores lugares para se curtir rock. São grupos organizados e tratando a coisa do jeito certo, com profissionalismo e planejamento. É a evolução do rock local, que mistura cover e autoral, sempre com a mesma missão: diversão.

Antigamente rolava em quadras de escola. Depois passou para o Mosaico, Tucas, Floriano Peixoto, Praça da Bandeira, Galpão 213 e Liverpool Rock Bar. Tudo muito cru, sem estrutura alguma. Mas nostálgico.

Em um passado recente os piseiros foram realizados no Etna e F1. De um tempo para cá, são realizados festivais com atrações nacionais, som no bar do Francês (com aquele jeito cru de antigamente). Legal!

Mas bacana mesmo é quando rola no Biroska, Disco Gloss e Armazém ou qualquer ambiente climatizado e razoavelmente confortável.

Já rolaram muitas ondas firmezas na capital amapaense, como vocês podem conferir nos quatro capítulos da “História do Rock Amapaense”, na sessão “Macapá é rock and roll” aqui do blog.

Todo o leitorado desta página sabe, sou um entusiasta do rock local. Para mim e meus amigos, Macapá foi, é e ainda será mais rock.

Este post é só para reforçar que este espaço está aberto para a divulgação de eventos de rock. É isso. Abraços!

Elton Tavares

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*