Manipulador(es)

A frágil e dócil presa não percebe quando se torna vítima dessas “criaturas” de mentalidade pseudo-elevada, pois nada se compara ao querer estranho de um fulano manipulador.
Abordar e observar a eficiência destas pessoas extremamente controladoras me arrepia a espinha. Não consigo tolerar a existência de seres assim, tão virulentos, até acreditar na humanidade deles me parece demasiado complicado.
Costumes diversos mesclam a minha psiquê, todavia, nenhum dos meus corriqueiros pensamentos constroem-se a partir de uma teia feita de manipulações extravagantes. E o meu maior e pior defeito não consiste nessa perversa elaboração de planos, ou devaneios a cerca da completa manipulação de terceiros.
Gosto imensamente da total serenidade e paz de espírito, por isso enoja-me verificar qualquer coisa a respeito dos prováveis indivíduos considerados altamente manipuladores. Além disso me levar há crer que a esperteza e maldade não deveriam andar lado a lado, tendo-se em vista que a duração da vida não é, nem nunca foi algo fácil de vivenciar.
Qual seria a utilidade de cruzar com um ser de caráter abjeto e ardiloso? Prefiro não me alarmar, prefiro correr os maiores riscos pela minha falta de destreza do que cair nas graças de um “amigo” manipulador. Não tenho o menor interesse em adquirir experiencias desse gênero. Ou seja: me errem, seus malditos manipuladores.
Fonte: Blog “Senhorita Alucinante” (http://lucynante.blogspot.com/)
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Genny LiMo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*