Marcelle Nunes gira a roda da vida hoje. Feliz aniversário, Celle! – @cellenunes

Era junho de 2011. Eu, a fotógrafa Márcia do Carmo e o cinegrafista Marcelo Lima, esperávamos o então ministro dos esportes no aeroporto de Macapá. Pauta concorrida e tals. Aí uma jornalista veio pedir informações. Eu era o assessor de comunicação responsável naquele momento. Era Marcelle Nunes.

Após sete anos e meio desse encontro, digo-vos, ali conheci uma das grandes amigas que tenho na vida. Hoje ela gira a roda da vida e completa mais um ano de vida intensa. Celle é como eu, pirada, mas “workaholic” (gíria em inglês que significa alguém viciado em trabalho), pois faço assessoria de comunicação e edito um site. Ela edita um jornal e ainda faz freelas. Gosto de gente que se garante e ela é uma dessas pessoas.

A gente é capaz de trabalhar três turnos e beber até alta madrugada. Se possível, pegar alguém e dormir somente 2h antes de recomeçar a rotina de trampo e sem fazer merda.

Celle é uma jornalista competente, talentosa, inventiva e desenrolada. Há tempos é editora-chefe do jornal A Gazeta (nem sempre concordamos no trabalho, mas separamos isso muito bem). Além de profissional fodona, ela é filha, irmã e amiga amorosa. Sobretudo uma mulher do bem.

Vez ou outra, a gente se encontra e atualiza os papos sobre nossas solidões no meio da multidão, amores mal resolvidos e cagadas feitas por ambos. Ela é uma espécie de amiga-confidente-revisora textual-parceira de birita e irmã minha.

A gente ri de tudo juntos, até de nossas besteiras, gordices e desventuras em série. Claro que são mais vitórias que derrotas. Tanto dela quanto minhas.

Marcelle Nunes sempre tem um bom conselho, uma palavra para levantar a moral ou somente uma pessoa de confiança para me escutar. Ela recarrega minhas forças a cada encontro nosso, seja um almoço ou uma bebedeira épica, sempre com um bom humor invejável e um sorrisão no rosto.

Já disse e repito, com uma inteligência acima da média e humor negro latente, ela tem o superpoder de sempre levantar o meu astral, nem que seja com um elogio ou uma tirada sagas de barato. Gosto de ter a Celle por perto. Da minha existência orbitar a dela e vice-versa.

Outra similaridade nossa é o excesso. A gente gosta de tudo muito. Seja comidas gostosas, cervejas geladas, paixões ou nossos famosos falsos amores.

Nesta vida, somos amigos há sete anos e meio, mas parecem 75. A gente se conhece bem e confia um no outro. Ela já me ajudou muito nos corres da labuta e eu nem dei tanta força para ela no trampo. Tento compensar isso fora do trabalho, mas nem sempre consigo. Celle é um desses anjos da guarda providenciais. A cavalaria que chega na hora exata ou aquele amigo que cai contigo batendo.

Marcelle é culta, impetuosa, tenaz, safa ( às vezes besta para oportunistas de sua boa vontade), prestativa, leal aos seus e pessoa que muito me honra ter a amizade, pois ela possui uma alma sensível. Paralelo a isso, é doida varrida, amalucada e parceira. Não à toa, amo essa mulher.

Celle, tu sabes que podes contar comigo para o que der e vier. Agradeço por tudo feito por ti até hoje. Sou mais grato ainda por entenderes que às vezes sou um chato da porra. Que teu novo ciclo seja ainda mais iluminado, produtivo e aprazível. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *