Marcelle Nunes incia seu novo ciclo. Feliz aniversário, Celle! – @cellenunes

Todos têm (ou deveriam ter) aqueles amigos ou um só, que sabe tudo de ti. Com quem tu não precisas ser convencional, forçar barra alguma, porque ele tá ali, sempre disposto a te ajudar ou simplesmente não tão simples assim, a te escutar…Tenho a sorte de ter vários. Entre eles, a Marcelle Nunes.

Conheço a Celle há somente oito anos. Mas para mim, são 80. Reafirmo aqui que ela é uma das grandes amigas que tenho na vida. Celle é como eu, pirada, mas “workaholic” (gíria em inglês que significa alguém viciado em trabalho).

Marcelle Nunes é uma filha, irmã e amiga amorosa e dedicada. Uma mulher justa, competente e brilhante. Celle manja de jornalismo, de assessoria de imprensa, de aconselhamento, de acalmar o meu “eltontavarismo-agudo-visceral”. Vira e mexe, se torna a minha psicóloga em consultórios disfarçados de mesas de bar.

Somos capazes de nos divertir em qualquer lugar. Lembro que quando eu morei sozinho, Celle sempre ia ao supermercado comigo. A gente ria muito comprando gordices legais ou rodando horas escutando The Smiths em uma noite do Dia dos Namorados, simplesmente pelo fato de não namorarmos ninguém e decidirmos encher a cara em algum lugar tranquilo (o que foi um desafio e tanto).

A gente conversa todo dia. Alguns bem pouco, noutros muito. Mas nossas noites sempre são intensas, felizes, daqueles encontros que põem a vida em movimento.

Sempre damos boas risadas das nossas vitórias, das nossas derrotas e de nossas muitas (muitas mesmo) merdinhas feitas com sucesso na estrada da vida. Afinal, eu e Celle vivemos valendo! Não estamos aqui nessa existência somente cumprindo expediente.

Eu e Marcelle Nunes temos um caso de amor astral. A gente é brother no sentido literal de irmandade. Quando bate uma tristeza de leve, o antídoto do veneno é uma cerveja com ela. Logo que nos encontramos, a atmosfera já muda pra melhor. E isso, minha gente, não é um exagero.

Ah, a gente gosta nas segundas-feiras, pois não somos todo mundo. Celle é realmente uma personagem cinematográfica na minha existência e sou grato ao criador por isso. A gente bebe até alta madrugada, mas damos conta de trampar cedinho no dia seguinte e sem fazer merda. Outra similaridade nossa é o excesso. A gente gosta de tudo muito. Seja comidas gostosas, cervejas geladas, paixões ou nossos famosos falsos amores.

A menina edita jornal, cobre futebol, faz roteiro, manja de redes sociais, de tudo que é vertente de comunicação. Ah, ela revisou meu livro (que deveria ter sido lançado, mas vai rolar no início de 2020) e também sou grato por isso. Mas, realmente se eu for enumerar tudo que a Celle fez e faz por mim, esse texto de aniversário vira outra coisa.

Já disse e repito que Marcelle é culta, impetuosa, tenaz, safa ( às vezes besta para oportunistas de sua boa vontade), prestativa, leal aos seus e pessoa que muito me honra ter a amizade, pois ela possui uma alma sensível. Paralelo a isso, é doida varrida, amalucada e parceira. Enfim, este registro é um escrito de felicitações, mas também uma grande pavulagem minha, pois estou aqui me gabando de ter um ser dessa grandeza entre os minhas grandes e preciosas amizades.

Claro que às vezes a gente até se chateia um pouco um com o outro. Tudo bem. Eu sei quem ela é. Ela sabe quem sou. Em resumo, se é que dá pra resumi-la, Celle é incrível. Marcelle, que tua vida seja longa (que esses 33 se tornem pelo menos 99, no mínimo), feliz e cheia de realizações. Que tu sigas pisando forte, com essa áurea boa, mente brilhante e humor inabalável. Te amo pra caralho (como dizia Millor: “qual expressão traduz melhor a ideia de intensidade do que “do caralho”?)!

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *