Mas que porra é essa? (por falar em Copa do Mundo)

Crônica de Ronaldo Rodrigues

Invoco meu pai neste momento (ele que era invocado pra caramba!) e pergunto: Mas que porra é essa?

Mas que porra é essa a que me refiro?, você deve estar pensando. A porra a que me refiro é esse lance de que o brasileiro não deve torcer pelo Brasil nesta Copa do Mundo. De que o brasileiro que se preza vai torcer para o Brasil (time) se dar mal e o Brasil (país) ser um fiasco na organização da Copa.

Ora, senhores! Desde que me entendo (se é que me entendo, entende?) o brasileiro torce pela seleção brasileira nas Copas do Mundo. Comemora as vitórias e chora as derrotas. Agora, que a Copa vai ser realizada no Brasil, vem esse papo de que quem torcer pelo sucesso da Copa está apoiando os corruptos que se aproveitam do evento para autopromoção e enriquecimento. Que a Copa deve ser boicotada. Que devemos torcer para que a Copa não se realize.

Pois eu digo que torcerei, sim, pelos dois Brasis: o time e o país. Porque tudo o que acontece no Brasil é um festival de corrupção, de desvio de dinheiro e superfaturamento. Corrupção no Brasil ocorre desde que Cabral deu na costa. Se é para boicotar a Copa por causa da corrupção, teríamos que boicotar os campeonatos estaduais e o brasileiro. Ou será que alguém ignora que corre mais corrupção fora das quatro linhas do a bola dentro de campo?

Claro que a constatação de que a corrupção está presente em todos os aspectos da vida brasileira não me deixa feliz. Mas por que a Copa deve pagar por isso? Pois bem! Em julho, estarei com a minha bandeira dando a maior bandeira, torcendo pelo Brasil e tomando a minha cerveja. E que se dane quem vai torcer contra.

*Fotos da Arena da Amazônia (encontradas no blog Espaço Aberto: http://blogdoespacoaberto.blogspot.com.br/ ) inaugurada ontem (9), em Manaus (AM). O jogo foi entre o time da casa, Nacional e Remo do Pará, pela Copa Verde. A partida terminou 2 x 2. Sobre o texto: assino embaixo (Elton Tavares). 
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Edi Prado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*