Meio Ambiente: Reunião define estratégias para capacitação de recicladores da Baixada Pará e formação da entidade voltada para a sustentabilidade

O promotor de Meio Ambiente, Marcelo Moreira, de forma virtual, deu encaminhamento às tratativas com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AP), sobre a instituição de reciclagem formada por moradores da comunidade Baixada Pará. O membro do Ministério Público do Amapá (MP-AP) reuniu, na semana passada, com a assessora técnica do Sebrae Amapá, Isana Alencar, e a analista de Mercado e Sustentabilidade, Vanusa Collares, da mesma instituição. Até fevereiro, um cronograma de medidas será cumprido por ambas instituições para que o objetivo seja alcançado em 2021.

A concepção da entidade é a continuação do projeto Colorindo o Futuro – Baixada Pará, executado pelo MP-AP, por meio da Promotoria de Meio Ambiente. O projeto foi colocado em prática na Baixada Pará em 2019, com ações de educação ambiental, capacitação para o mercado de trabalho, ações de saúde, limpeza, capacitações, oficinas de reciclagem e de audiovisual, em parceria com Serviço Social da Indústria (SESI-AP), Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI/AP), Prefeitura de Macapá (PMM) e produtores de audiovisual.

A pintura das casas e a criação da entidade de produção de produtos reciclados são frutos do projeto que, em razão da pandemia da COVID-19 e apagão, que atingiu municípios amapaenses, precisou ser paralisado. Em outubro, com o retorno de algumas atividades presenciais, o promotor Marcelo Moreira e equipe, retomaram as conversas com o Sebrae, parceiro do projeto na formatação da instituição de reciclagem, e realizou a entrega das tintas para que moradores da 1ª Travessa da Baixada Pará pintassem suas casas.

Durante esta última reunião, foi deliberado, por parte do Sebrae, que as tratativas anteriores permanecem, que é a contratação de um profissional especialista em sustentabilidade para definir, junto com a comunidade, as ações prioritárias e saber de suas necessidades, para então chegarem a um consenso a respeito de qual modelo adotar. “Temos interesse em atuar em parceria com o MP-AP nesta etapa do projeto, que é de conhecimento, educação e capacitação para este mercado. É importante também que os interessados tenham a oportunidade de conhecer o Centro Sebrae de Sustentabilidade, em Mato Grosso”, disse Isana Alencar.

Para o promotor de Justiça do Meio Ambiente, a capacitação é um passo importante para avançar nos objetivos, e que a visita na comunidade para conhecer a realidade é a primeira iniciativa prática, e enfatizou que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODS-ONU) devem ser considerados essenciais. “Ter o SEBRAE/AP como parceiro agrega valor e eficiência ao projeto, a visão amplia e alcança outros parâmetros. Vamos dar continuidade ao projeto de forma responsável e respeitando as normas de saúde’, pontuou Marcelo Moreira.

Vanusa Collares enfatizou as intervenções da técnica Isana e reforçou a importância da visita na Baixada Pará e no Centro de Sustentabilidade e a capacitação, e se colocou á disposição para dar encaminhamentos para organização dos recicladores. No final da reunião ficou certo que o promotor Marcelo Moreira irá encaminhar o documento de formalização da parceria entre SEBRAE e MP-AP, para que o profissional em sustentabilidade seja contratado e as primeiras visitas de campo sejam realizadas na Baixada Pará. A intenção é que em fevereiro de 2021 as capacitações tenham início.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Mariléia Maciel – CAO Ambiental
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *