Meus parabéns, Black Sabbá! (aniversário do velho e querido @sabba37)

EueBlackSabbath1
Eu e Black Sabbá, no Underground Rock Bar (2014)– Foto: Fernando França

Hoje (16) é aniversário do pai dedicado, técnico em segurança do trabalho, músico, maluco das antigas e velho amigo meu, Black Sabbá. Sebastião mora em Icoaracy (PA) há mais de uma década, onde leva uma vida tranquila com a família. Mas nos anos 80, 90 e primeira metade dos anos 2000, ele agitou e muito, em Macapá. Hoje o roqueiro chega aos 47 janeiros.

Conheci o Black na primeira metade dos anos 90. Ele não é somente mais um doidão porreta dos muitos que conheci na vida, é um cara Rock n’ Roll demais. Por onde passa, com toda sua conhecida performance de rock-star-maluco-do-gueto-feliz-pra-caralho, Black canta, malandramente, clássicos dos anos 80.

O figura é conhecido na capital amapaense com Black Sabbá, uma alusão a banda inglesa Black Sabbath (tanto que ele também usas dois “B’s”).

Eu, Alan Yared e Black Sabbá (niver do Lula Jerônimo) – 16/02/2015 – Foto: Fernando França

Vascaíno fervoroso, um dia Black me disse que sua opção por torcer pelo clube cruzmaltino se deu depois que ele levou um cascudo de um cidadão que vestia a camisa do rival, Flamengo, na época que ele era garoto e trabalhava como engraxate.

Junto com Jony, Guri e Jessi, Black fundou banda “Prisioneiros do Lar”, nos anos 80. O grupo se apresentava em todo lugar da antiga Macapá. Era uma banda com muita atitude e energia, canalizada através de seu vocalista. Black era e é um cantor estiloso, performático e carismático. Sempre com um sorriso no rosto e bom humor invejável.

Vez ou outra, Black pinta em Macapá e toda vez tenho o imenso prazer de encontrá-lo e batermos o velho papo molhado, sempre muito porreta.

Resumo da ópera-rock, Black é um cara cheio de pavulagem, amor e paideguice. Um amigo diz que a gente troca juventude por sabedoria. É o caso de Sabbá, que hoje em dia continua o cara legal pra caralho que sempre foi, só que muito mais safo.

Enfim, Sebastião, que sigas nessa louca estrada de tijolões amarelos chamada de vida (e que ela seja muito longa) com muita saúde e essa alegria absurda que tens. Meus parabéns, Black. Feliz aniversário, mano velho!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *