Mexa-se porque você não é um poste – Por @maiarapires

Por Maiara Pires

Evolução. O ser humano nasceu para sair do lugar. Não é só chegar ao mundo e ficar estático, parado no tempo. Mas, ir pra onde? Para onde está o seu propósito de vida. E como descobrir qual é o propósito? Sonhos! O que você quer? Defina e, automaticamente, será conduzido em direção a ele. A boa-nova é que o universo conspira para que você chegue lá.

“Mexa-se porque você não é um poste, criatura”, já diz o Master Trainer Internacional em Neurolinguística, Ricardo Abel Tavares, nas suas muitas e sempre divertidas palestras. Ele aterrissou nesta segunda-feira, 10, em Macapá, a bela cidade morena, como ele chama carinhosamente a capital do Estado do Amapá. Ricardo veio falar de PNL para Negócios na Fundação Getúlio Vargas.

Mas, a plateia mal podia esperar que negócio era que ele estava se referindo. “Qual é o grande negócio do ser humano?”, perguntou. Várias criaturas responderam entre um chute e outro. Mas, nenhuma acertou. Até que ele entregou o ouro: “O maior negócio do ser humano é sua própria vida”.

Aos poucos, Ricardo foi mostrando por A mais B que são poucos os que vivem uma vida plena e que, a maioria, está em ponto morto. “Se todos tem o mesmo aparelho [cérebro], por que uns vivem e outros vegetam?”, questionou. É aí que entra a Programação Neurolinguística (PNL), para reprogramar os padrões a que o ser humano se habitou, ou melhor, se acomodou feito um poste e não consegue sair do lugar, por mais que tente.

A PNL chega para reprogramar a estrutura neural para fazer a pessoa sair do estado atual e chegar ao estado desejado. Em linhas gerais, é o estudo de como a criatura funciona, do porquê que ela é do jeito que é e como pode modificar o lado de dentro para alcançar o seu objetivo. Que mecanismos fazem com que este ser, uma hora esteja bem e no instante seguinte esteja mal.

É a oportunidade que a pessoa tem de saber porque ela não precisa ficar “quengada”, expressão do Ceará incorporada ao vocabulário do palestrante para dar sentido a tudo o que não presta, ao que está borocoxô, ‘esculhambado’, ‘escangalhando’, sem ânimo, sem vida. Expressão essa, capaz de levar a plateia mais séria às boas e inevitáveis gargalhadas.

É uma maneira de ela descobrir que a sua vida é criada através da linguagem que utiliza. “Toda palavra falada é antes, palavra pensada. Como você está usando a palavra para criar você? O que você tem dito a si mesmo? Isso amplia ou limita as suas possibilidades”, indagou Ricardo aos atentos participantes, depois de lembrar que todo o cenário que acontece do lado de fora, é reflexo do que se passa do lado de dentro. É a mente adoecendo o corpo.

Entre outros conceitos do que proporciona a PNL, o Master Trainer Internacional em Neurolinguística disse que sair do padrão é se dar a chance de rebobinar o filme e mudar o roteiro da própria história. Ele advertiu que, enquanto a criatura não estiver respirando, saboreando vida, ela está perdendo tempo. Vida próspera e abundante não é só quando a pessoa chega onde sempre sonhou, é aproveitar o caminho, é experimentar todas as fases do percurso.

Ricardo lembrou que sonhar muito ou pouco é a mesma estrutura mental. São os sonhos que vão fazer a pessoa sair do lugar onde ela se encontra. “Satisfação é de longo prazo e custa bem menos. O prazer é imediato e custa caro. Se você está confortável, então está morrendo e não sabe. Se está acomodado no status, você está falido”, assegurou.

Depois, o palestrante voltou a perguntar como os participantes estavam estruturando o seu pensamento. “Porque isso vai te levar paro topo ou para o fundo do poço”, justificou. Por fim, Ricardo Abel sugeriu aos espectadores que reprogramem a mente para movimentar o seu grande negócio para que não tenham uma vida limitada. “PNL não se aprende em livro. É uma vivência, uma aplicação”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *