MP-AP acompanha entrega de 10 mil cestas de alimentos doadas pela CNI, Sesi e senador Davi

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado (MP-AP), Ivana Cei, o senador Davi Alcolumbre e a superintendente do Serviço Social da Indústria (SESI/AP), Regiane Machado, na manhã desta sexta-feira (14), promoveram a entrega de 10 mil cestas básicas de alimentos doadas pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI) às famílias em situação de vulnerabilidade social de Macapá e Santana. Um ato simbólico foi realizado no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, com participação dos prefeitos de Macapá, Antônio Furlan, e de Santana, Bala Rocha, e gestores municipais.

Participaram ainda pelo MP-AP, a subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, Clara Banha; o ouvidor do MP-AP, Paulo Celso Ramos; o chefe de Gabinete da PGJ, João Furlan; e o coordenador das Promotorias Criminais, Jander Vilhena.

Os donativos foram adquiridos por meio de uma articulação do senador Davi Alcolumbre, junto ao presidente da CNI, Robson Andrade, para minimizar os impactos sociais causados pela pandemia do novo coronavírus. Por sugestão do parlamentar amapaense, os produtos foram comprados no Amapá, pela Superintendência do Sesi, com a finalidade de beneficiar os comerciantes locais. Cada cesta é composta de 21 itens, contendo gêneros alimentícios básicos, como arroz, feijão, farinha, óleo e macarrão.

As primeiras entregas foram feitas às representantes do Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate – Capuchinhos, coordenadora administrativa Ivanete Mendes, e da Associação A Nossa Família de Santana, Angela Lima da Silva, sendo 1mil cestas para cada entidade. A PMM receberá 5 mil cestas, enquanto que a Prefeitura de Santana terá 3mil unidades para distribuir, todas as famílias beneficiárias foram avaliadas criteriosamente pelo SESI/AP com acompanhamento do MP-AP.

Na ocasião, um termo de parceria foi assinado pelo MP-AP, senador Davi, Sesi, PMM, PMS, Capuchinhos e a Associação A Nossa Família, com compromisso de distribuição dos alimentos às famílias em vulnerabilidade social e atingidas pela Covid-19.

A superintendente do SESI e SENAI Amapá informou que as pessoas contempladas pela ação foram previamente cadastradas, obedecendo a critérios e passando por uma triagem que levou em consideração as que tiveram algum membro acometido pela Covid-19, a situação social, como os desempregados, por exemplo, além da inscrição no Cadastro Único.

“Agradecemos a oportunidade de contribuir com as famílias que estão passando por esse momento crítico. É uma maneira que o SESI encontrou de colocar sua estrutura à disposição daqueles que necessitam”, concluiu a gestora.

Davi disse que tomou a iniciativa porque o momento é especialmente grave e é preciso agir para mitigar estragos e beneficiar amapaenses. “Sabendo que a CNI tem promovido ações sociais em diversos estados brasileiros, pedi ao presidente da entidade, Robson Andrade, a liberação de 10 mil cestas básicas para o Amapá. E chamei o Ministério Público para participar do processo a fim de garantir máxima lisura em todas as etapas do processo de distribuição”, explicou o senador.

A PGJ fez um agradecimento especial ao senador Davi, com uma breve retrospectiva da atuação parlamentar no cenário nacional e local, com ações decisivas para resolução de questões muito importante para a população amapaense, como na parceria com o MP-AP e Tribunal de Justiça (Tjap) para agilizar os procedimentos para conclusão das obras do Hospital Universitário. Falou também da imprescindível interferência do parlamentar por ocasião da crise energética e na aquisição de usinas de oxigênio para Oiapoque, Laranjal do Jari e Macapá, e mais recente na articulação com o Exército Brasileiro para doação dos imóveis para construção do novo Hospital de Emergências.

“E aqui, preciso agradecer e registrar o quanto os senadores do Amapá, Davi Alcolumbre, Lucas Barreto e Randolfe Rodrigues têm nos ajudado nas causas do MP brasileiro e em favor do Estado. A nossa representatividade nacional, tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados, age em conjunto para benefício do povo do Amapá. O Ministério Público não é só cobrança, é também solidariedade e está sempre presente quando há defesa dos interesses sociais, independente de quem seja, se quiser ajudar nós estaremos juntos”, afirmou Ivana Cei.

Distribuição

O cronograma e pontos de entrega à comunidade foram definidos pelo Sesi com as Prefeituras de Macapá e Santana, e serão divulgados previamente informando os locais e as famílias beneficiadas. Toda distribuição seguirá as orientações sanitárias, respeitando as medidas para prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
Fotos: Fabiano Menezes
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *