MP-AP alerta Municípios amapaenses sobre golpes pela internet envolvendo a instituição

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) encaminhou na terça-feira (12), ao presidente da Associação dos Municípios do Estado do Amapá (Ameap), Carlos Sampaio, ofício alertando sobre um golpe que vem ocorrendo em outros Estados pelo aplicativo de “whatsapp” utilizando nomes de promotores e procuradores de Justiça para obtenção de vantagens financeiras. A medida preventiva foi indicada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), por meio da Comissão de Preservação da Autonomia do Ministério Público (CPAMP), informando que instaurou procedimento para apurar esse tipo de ocorrência.

No documento encaminhado ao representante dos Municípios amapaenses, a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, informa que, em alguns Estados da Federação, quadrilhas tem se utilizado do aplicativo Whatsapp para contatar Prefeituras e Câmaras Municipais, identificando-se como Promotores de Justiça e solicitando vantagens, como depósitos bancários e apoio de motorista e veículo, durante deslocamento àquelas localidades.

“Solicito o apoio de Vossa Excelência, no sentido de divulgação junto aos Prefeitos Municipais, que, na eventualidade de algum representante ministerial entrar em contato diretamente com servidores ou autoridades municipais, é de boa prática a conferência dos dados pessoais e dos números de telefones utilizados junto às respectivas Promotorias de Justiça, mediante consulta direta no sítio eletrônico do Ministério Público (www.mpap.mp.br)”, alerta o MP-AP.

O presidente da Comissão, conselheiro Marcelo Weitzel, informou que instaurou procedimento “com o objetivo de acompanhar a persecução e repressão à crimes de estelionato e falsidade ideológica nos quais os agentes se valem do nome de membros ou da instituição do Ministério Público a fim de auferir vantagens indevidas”.

A CPAMP alerta que os membros do Ministério Público não são autorizados a requisitar automóveis de instituições municipais, que têm sido os principais alvos desses golpes, muito menos faz intimações por e-mail.

“Esses crimes pela internet estão cada vez mais comuns, por isso é importante esse alerta para que todas as informações sejam checadas nos canais oficiais das instituições. Nosso objetivo é prevenir os gestores públicos e a população para que não sejam vítimas desses golpes”, asseverou Ivana Cei.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
Email: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *