MP-AP mobiliza parceiros para apoiar as atividades da Casa de Acolhimento Lar Betânia, em Santana

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Márcio Alves, visitou nesta segunda-feira (31), o Lar Betânia, em Santana. Acompanharam-no os procuradores de Justiça, Nicolau Crispino e Judith Teles; e os promotores de Justiça da Infância e Juventude de Santana, José Barreto e Miguel Angel Ferreira, ambos responsáveis pelo apoio do MP à instituição.

Eles foram conhecer a instituição e iniciar o trabalho de mobilização para apoio ao Lar Betânia. A ideia é buscar parceiros na iniciativa privada e pública para ajudar na promoção de cursos profissionalizantes gratuitos a adolescentes em vulnerabilidade social ou em cumprimento de medidas socioeducativas.

Conforme os promotores José Barreto e Miguel Angel, as instituições estão trabalhando em um projeto para capacitação de jovens, utilizando a estrutura do Lar Betânia, que possui salas para qualificações. O objetivo é buscar parcerias na iniciativa privada para que o abrigo capacite 300 jovens em seis meses.

“O apoio da iniciativa privada para o projeto de capacitação de jovens é essencial, pois a estrutura do Lar Betânia já está montada. O abrigo precisa de recursos “, explicou o promotor Miguel Angel. “Existe carência dessas áreas e os cursos, além de profissionalizar o jovem, atenderá a uma demanda do mercado. Outro aspecto importante é que essa qualificação vai formar profissionais autônomos, criando condições de geração de renda direta, já que as empresas, diante do cenário econômico atual, não terão como absorver toda a mão-de-obra”, acrescentou José Barreto.

Para a procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ana Lúcia Gonzalez, parcerias como essa são fundamentais no âmbito social e profissional. Ela garantiu que o MPT vai apoiar a iniciativa, por meio de recursos oriundos de Termos de Ajustamento de Conduta.

Segundo a coordenadora do Lar Betânia, irmã Rosane Fiuza, após conseguir o apoio empresarial, deverão ser disponibilizados cursos em áreas que existe demanda de mercado. São eles: Operador de Caixa, Auxiliar Administrativo, Recursos Humanos, Massoterapia, Informática Básica e Avançada, Corte e Costura, Manicure, Cabeleireiro, Música, Depilação, Maquiagem, Panificação, Confeitaria e Eletricista.

A coordenadora do Lar e a Madre Superiora, Irmã Lázara, mostraram as instalações aos membros do MP. Participaram também a juíza da Infância e Juventude de Santana, Larissa Noronha Antunes, o prefeito Municipal de Santana, Ofirney Sadala, o empresário Jaime Nunes e a representante do Instituto INOVA, Fabíola Ribeiro.

Para o PGJ, todas as ações para ajudar crianças e adolescentes em vulnerabilidade social são validas. Márcio Alves garantiu que o MP-AP, por meio de suas promotorias, não medirá esforços para o apoio ao Lar Betânia. “O objetivo é oportunizar aos jovens a formação em áreas onde há carência de pessoal. Trabalharemos junto aos parceiros para que os cursos de capacitação dos adolescentes sejam realidade. Com isso, eles terão uma profissão e no futuro poderão ser inseridos no mercado de trabalho”, destacou o PGJ Márcio Alves.

O Lar Betânia

A Casa Abrigo foi construída com recursos da Fundação Marcelo Cândia, da Itália, em 2007, para cuidar de crianças e adolescentes vítimas de abandono, a fim de promover a evangelização e oferecer cursos de capacitação profissional. É mantida pelos benfeitores italianos, trabalho das religiosas e convênios com o Poder Público. Abriga, atualmente, 29 meninas atendidas pelas irmãs e pelas mães educadoras, em três casas onde vivem como se fossem uma família.

SERVIÇO:

Elton Tavares– Asscom MP-AP
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616/(96) Email: asscom@mpap.mp.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *