MP-AP participa de evento virtual, em Laranjal do Jari, em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado em todo o Brasil no dia 18 de maio, o Ministério Público do Amapá (MP-AP) participou, na terça-feira (18), de uma live realizada pela Secretaria de Assistência Social de Laranjal do Jari (SMAS), em parceria com órgãos da rede de proteção de menores de idade. O evento online, ocorrido de forma híbrida na Câmara de Vereadores da cidade e intitulado “Diga não ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes”, foi transmitido pela rede social Facebook da Prefeitura Municipal de Laranjal do Jari e teve o objetivo de reforçar o enfrentamento e salvaguarda dos jovens no município.

O evento foi aberto pela titular da SMAS, Maiara Caldas Chagas. A secretária frisou que o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes é um trabalho diário, mas que ganha destaque no mês de maio, pois dia 18 é uma data especialmente dedicada a este assunto, quando se busca sensibilizar, informar e convocar todos a agirem em prol da defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

O MP-AP foi representado no encontro virtual pela titular da Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e Juventude de Laranjal do Jari, promotora de Justiça Clarisse Alcântara Lax. Na oportunidade, ela destacou a importância da atuação do Ministério Público na tarefa de defender os direitos das crianças e adolescentes, com base na Constituição Federal, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e leis que dão elementos sobre o direito e proteção desse público.

“A ampliação e qualificação da rede de proteção, a pactuação de fluxos intersetoriais e a divulgação dos canais de denúncia são essenciais para o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A prevenção é sempre o melhor caminho para o enfrentamento. O Ministério Público é combatente na missão de romper os gritos de silêncio”, frisou Clarisse Lax.

Ainda durante a programação, foi incentivada a denúncia contra violência sexual contra a população infanto-juvenil, por meio do disque 100 ou (96)99101-2821 Conselho Tutelar.

Além da promotora de Justiça e secretária de Assistência Social, o evento contou com participação de servidores da Secretaria de Educação do município, representantes dos Órgãos de Proteção Contra Crianças e Adolescentes, Reaja, Conselho Tutelar, Coordenadoria da Mulher entre os serviços e programas da SMAS .

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Elton Tavares
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *