MP-AP participa de palestra virtual sobre o combate a crimes contra a população infanto-juvenil

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da assistente social do Centro de Apoio Operacional Infância e Juventude (CAO-IJ), Iolanda Martins, participou na tarde desta quinta-feira (10), da palestra virtual “Abuso sexual infanto-juvenil: Formas de enfrentamento e desafios”. O projeto é iniciativa do Grupo de Trabalho de Psicologia do Instituto Federal do Amapá (Ifap) e visa fomentar na instrução de ações que ajudam combater crimes praticados contra crianças e adolescentes.

A temática foi abordada de forma on-line, com transmissão pelo Youtube e contou o apoio de representantes que trabalham em conjunto, realizando atividades que fomentam a divulgação de informações para que crianças e adolescentes não tenham seus direitos violados.

A assistente social do CAO-IJ, Iolanda Martins, explanou sobre o tema com base no Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), destacou os dados do relatório do disque 100 e os gráficos com as incidências de violências notificadas pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) no Estado do Amapá. A palestrante reforçou, ainda, a importância da organização das redes de enfrentamento e sobre a percepção comportamental das crianças e adolescentes como prevenção de possíveis abusos e violências sexuais contra o referido público.

“Existem grandes desafios para implantar metodologias específicas para criar as condições adequadas para os profissionais, as redes de enfrentamento na sua estrutura organizada, conseguem receber mais notificações o que facilita a mobilização mais concreta. Temos que seguir com as atuações de prevenção primária e secundária para atuar entre meios que funcionam para o combate. A família precisa manter o diálogo com os filhos, reforçar o autocuidado, a escola por sua vez, possui o papel de manter o contato através de reuniões com os pais, essa é a prevenção primária. A secundária é aquela quando se identifica, precocemente, a criança em situação de risco, impedindo o ciclo da violência e por isso a escola é de suma importância para que o profissional da educação possa observar o comportamento das crianças e adolescentes em sala de aula” ressaltou, Iolanda Martins.

A mediação da palestra virtual foi feita pela psicóloga da Seção de Gerenciamento de Assistência ao Estudante do câmpus Macapá do Ifap, Adriana Ribeiro, e contou ainda com palestra da psicóloga do ifap, Denise Ayres.

O evento realizado teve ambiente de interação e buscou construir um espaço de diálogo para aproximar todos os tipos de públicos que têm interesse acerca de informações que possam ajudar na defesa dos direitos do público infanto-juvenil.

Denuncie

Além da prevenção, o combate a essa realidade exige que os casos sejam denunciados. Portanto, se souber de algum caso de violência sexual infantil, procure o Ministério Público, Tribunal de Justiça, o Conselho Tutelar, delegacias especializadas, polícias militar, federal ou rodoviária e ligue para o Disque Denúncia Nacional, de número 100.

Você pode agir. Denunciar é o primeiro e decisivo passo, sem o qual nada pode ser feito.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Halanna Sanches
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *