MP-AP promove IV Roda de Conversa para iniciar um diagnóstico sobre as bibliotecas públicas do Estado


O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) e Biblioteca do MP, realizou, nesta sexta-feira (15), no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, a IV Roda de Conversa com o tema “As bibliotecas públicas do Estado e o estado das bibliotecas”, a fim de iniciar um diagnóstico situacional de todos os municípios amapaenses.

O encontro mobilizou gestores estaduais e municipais, além de membros e servidores do Ministério Público para debater questões relacionadas às bibliotecas do estado do Amapá, tais como dificuldades e encaminhamentos para fortalecer as unidades existentes, além de traçar estratégias comuns para ampliar a oferta de espaços dedicados à leitura.

O procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Alves, fez a abertura do evento e reforçou a necessidade de maior compromisso do poder público. “Gostar de livros é se preocupar com o futuro da humanidade. Infelizmente nossas bibliotecas foram ficando em segundo plano diante das novas formas de acesso à informação, o que é um grande equívoco. Por isso é tão importante o trabalho que todos aqui estão desenvolvendo. Fico feliz do MP ter assumido o protagonismo desse debate. De nossa parte, faremos o que for necessário para fortalecer esse projeto”, disse.

A socióloga e contadora de histórias, Ângela Carvalho, fez um breve retrospecto dos encontros anteriores e acrescentou a necessidade de uma política permanente de valorização da literatura. “Em Calçoene, por exemplo, existe uma biblioteca linda e ampla, com um acervo maravilhoso, mas falta projeto de formação de leitores para estimular a comunidade a ocupar o espaço. Que a gente acompanhe o movimento Brasil Literário e outras iniciativas a fim de que a nossa luta ganhe mais adesão a cada dia”, manifestou.

Para a realização do diagnóstico situacional das bibliotecas públicas estadual e municipais do Amapá, a bibliotecária do MP-AP, Leididaina Araújo, apresentou o projeto do CEAF, uma iniciativa inédita no Banco de Projetos do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que prevê um conjunto de atividades a serem realizadas até 2019.

“Além de fomentar a discussão sobre o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) no estado do Amapá, o projeto visa, também, articular a criação de bibliotecas públicas em municípios que não existem; incentivar a revitalização das que existem e estão funcionando em situações precárias e apoiar os municípios, no que se refere ao fortalecimento das unidades que se encontram em perfeito estado de funcionamento”, explicou.

Dentre outros desafios, Leididaina acrescentou que a ideia é conscientizar a população amapaense sobre o valor social do livro e da leitura para formação do indivíduo, assim como, da importância das bibliotecas. “Quero mais uma vez agradecer a presença de todos e destacar o apoio que recebemos do MP, especialmente do coordenador do CEAF, procurador de Justiça Nicolau Crispino, que abraçou o projeto desde o início. Temos muito trabalho pela frente, mas juntos podemos nos fortalecer para mudar o cenário do Estado do Amapá, no que se refere as bibliotecas públicas”, finalizou a bibliotecária.

Serviço:

Ana Girlene
Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *