MP-AP promove oficina de resoluções de conflitos utilizando as Constelações Familiares

Neste sábado (12), na sede do Ministério Público do Amapá (MP-A), foi aberta a oficina de resoluções de conflitos utilizando as Constelações Familiares. A ação, de iniciativa da promotora de Justiça Silvia Canela, coordenadora do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas de Santana, tem o objetivo de orientar os cidadãos a resolver conflitos domésticos da melhor maneira possível. O evento contou com palestra da especialista Marilise Einsfeldt. Cerca de 80 pessoas participaram do evento.

De acordo com a promotora Silvia Canela, a oficina foi dividida em dois módulos, ambos com duração de dois dias. Nesta primeira fase, que encerra neste domingo (13), a coordenadora explicou que foram abordados os temas como: pertencimento; a consciência e o direito de pertencer; consciência pessoal e familiar; inclusão e exclusão; inocência e culpa; ajudantes: como é o não julgamento; atitudes básicas de quem é um ajudante; reconhecimento da culpa como força; vícios, vítimas e agressores; reconciliação; movimentos curativos.

“Estamos trabalhando para implantar a cultura da paz em nossa sociedade. As oficinas são importantes instrumentos de capacitação para o desenvolvimento dos projetos que visam essa mudança de comportamento na construção de um mundo melhor para todos”, manifestou Sílvia Canela.

A chefe de gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, promotora Andréa Guedes, falou que o MP-AP possui uma equipe engajada na busca de soluções eficazes para a pacificação dos conflitos através da conciliação e da justiça restaurativa. Ela parabenizou a promotora Silvia Canela pela iniciativa e garantiu que a PGJ continuará apoiando ações deste tipo, fundamentais para a manutenção da paz na sociedade.

“Estou muito feliz por o MP proporcionar esta oportunidade. Espero que todos nós saiamos daqui melhores do que entramos”, salientou.

Estiveram presentes na Oficina a promotora de justiça Socorro Pelaes, juízas Michele Farias, Nelba Almeida e Larissa Noronha, servidores do MP-AP, voluntários do Núcleo de Mediação e sociedade civil organizada.

Sobre a palestrante Marilise Einsfeldt

Desde 1976 exerce atividades de terapias e atendimento a pessoas e organizações, atuando com dinâmicas de grupo e consultorias. Trabalha com Constelações Familiares segundo Bert e Sophie Hellinger e está em formação constante pela Hellinger Schule em Bad Reichenhall, na Alemanha. Faz parte da primeira turma de pós-graduação em Direito Sistêmico pela CUDEC, INNOVARE e Hellinger Sciencia no Brasil, bem como da primeira turma do curso de Formação para Constelador Familiar pela Hellinger Sciencia no Brasil.

O segundo módulo será em setembro

No segundo módulo, que acontecerá nos dias 9 e 10 de setembro, serão tratados temas como hierarquias; desejo de justiça; a dinâmica da força dos excluídos; filhos legítimos e ilegítimos, abortos; relações entre pais e filhos; para os ajudantes: a coragem de fazer o mínimo; os traumas: como as constelações podem agir; como as adoções podem dar certo; precedência no relacionamento de casal; separações e vínculos indissolúveis; equilíbrio entre dar e receber; movimentos curativos.

SERVIÇO:

Elton Tavares

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616 Email: asscom@mpap.mp.br

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*