MP-AP reúne com GEA e dirigentes empresariais para debater aumento da criminalidade

PGJ Roberto Alvares

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), órgãos do Poder Executivo ligados ao sistema de Segurança Pública e representantes de entidades empresariais participaram de reunião, na última terça-feira (3), na sede do Palácio do Setentrião, para debater estratégias de enfrentamento à criminalidade.

O governador do Estado, Waldez Góes, fez a abertura dos trabalhos, informando que o encontro era resultado de solicitação feita pelo MP-AP. Em seguida, o procurador-geral de Justiça (PGJ), Roberto Alvares, informou ter sido procurado por um grupo de empresários, preocupados com o aumento da violência no Estado e suas consequências para a economia local.

“Hoje se pulverizou a sensação de insegurança pública e o nosso propósito aqui é reunirmos esforços para combater esse mal. A cada instante estamos submissos àqueles que não querem implantar a ordem social, pelo contrário, querem uma ordem antissocial, mas juntos podemos avançar nessa luta em defesa da sociedade”, ponderou o PGJ.

Dentre as medidas concretas para reagir ao problema, o procurador relembrou a assinatura, em junho deste ano, do termo de cooperação técnica nº 002/2016, que criou no Amapá o GAECO – Grupo de Atuação Especial para Repressão ao Crime Organizado (GAECO), cuja atuação será em regime de colaboração entre órgãos do Poder Executivo e Judiciário.

“A preocupação é da sociedade e das instituições como um todo. Estamos vendo que o empresariado hoje está muito preocupado com a segurança pública, e como o Estado não tem todos os recursos para fazer face a esse problema, buscamos, através da iniciativa entre o público e o privado, aumentar nossa capacidade de reação, minimizando essa tensão social que hoje vivemos”, disse Roberto Alvares.

“As entidades do setor de comércio e indústria estão discutindo, nos últimos seis meses, o processo de evolução da criminalidade, tanto nos estabelecimentos quanto no aperfeiçoamento das ações criminosas, trazendo um prejuízo enorme para o setor. Se não dermos as mãos em busca de ações conjuntas, não vamos conseguir vencer”, ponderou o presidente do Conselho Deliberativo da Associação Comercial do Amapá (ACIA), empresário Jayme Nunes.

O secretário de Segurança Pública, Carlos Calandrini, destacou as ações em andamento. “Aumentamos o número de viaturas e finalizamos o investimento em comunicação via rádio que vai fazer a cobertura em todo o Estado, integrando as polícias”, disse.

A preocupação com a subnotificação de ocorrências foi abordada pelo comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Carlos Souza. “É preciso que as pessoas procurem as delegacias para que tenhamos estatísticas precisas para mapeamento das áreas mais vulneráveis. Hoje temos um policiamento específico na área comercial e o vídeo monitoramento está passando por ajustes para que entre em funcionamento”, assegurou.

Ao final do encontro, foram anunciadas pelo governador novas medidas. “Com todas as dificuldades, o Governo restaurou algumas delegacias, adquiriu carros novos para a Polícia Civil e Militar e, nesse semestre ainda, os editais de ambas as polícias serão lançados para que até o segundo semestre de 2017 esses novos profissionais estejam fazendo parte efetivamente das guarnições”, assegurou Waldez Góes.

Outra reunião para tratar dos assuntos de forma segmentada, tais como roubos e furtos, será realizada em data a ser definida.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616/(96) Email: asscom@mpap.mp.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *