MP-AP solicita providências sobre caso de adolescente atingido durante protesto, em Macapá

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, mandou ofício, na última quarta-feira (11), para o Comando e Corregedoria da Polícia Militar, para solicitar providências sobre o fato amplamente noticiado, de que um adolescente foi atingido por bala de borracha, durante um protesto contra a crise energética que ocorre no Estado.

No documento, a Procuradoria-Geral de Justiça também informou que o MP-AP constituiu uma Força Tarefa, presidida pelo promotor de Justiça Marcelo Moreira, para apurar todos os fatos, causas e consequências do apagão que interrompeu o fornecimento de energia em 14 municípios amapaenses.

O MP-AP fez constar, ainda, uma reportagem retratando que o adolescente de 13 anos fora atingido no olho, devido intervenção da PM. Familiares da vítima informaram que ele não estava participando do protesto e que os policiais não teriam prestado socorro.

Embora a PM tenha informado que pretende abrir procedimento administrativo para investigar o caso, o MP-AP, que tem o papel de fazer o controle externo da atividade policial, quer obter detalhes do que já foi apurado.

“Todos os supostos atos de violência policial devem ser investigados. Essa é nossa atribuição e não será diferente neste momento de maior convulsão social. Devemos agir para acalmar os ânimos e apoiar a população. Nem um tipo de excesso será tolerado, tampouco, atos de vandalismo”, disse a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *