MP-AP, TJAP, Estado e Município organizam Workshop sobre Constelações Familiares para servidores públicos

O auditório do Museu Sacaca foi palco, na manhã desta segunda-feira (13), da abertura do Workshop sobre Constelações Familiares Sistêmicas, realizado em parceria firmada pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP) com o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) e com a cooperação do Governo do Estado e Prefeitura de Macapá. Serão dois dias de trabalho coordenados pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) tendo como público alvo os servidores efetivos das instituições parceiras e que atuam nas áreas de educação, saúde e segurança pública.

As oficinas são ministradas pela especialista no assunto, Marilise Einsfeldt, por meio de dinâmicas de grupos. A terapeuta utiliza algumas técnicas criadas pelo psicoterapeuta alemão, Bert Hellinger, para que todos possam experimentar as sensações e o comportamento dos indivíduos diante da reconstrução de sua história familiar. “A dinâmica da constelação demonstra que existe uma ligação inconsciente que influencia mutuamente as pessoas que convivem dentro de um sistema, seja uma família, uma empresa, um departamento, uma cidade ou até um país”, explica Einsfeldt.

O MP-AP, a pedido do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas da Promotoria de Santana, trouxe a terapeuta Marilise Einsfeldt para realizar as oficinas, inicialmente, no âmbito do MP-AP e TJAP, posteriormente, por meio dos parceiros, realizarem as capacitações das equipes.

“Esse workshop é apenas uma demonstração de como utilizar essas técnicas. A ideia é sensibilizar os servidores públicos para que no futuro possamos capacitar essas pessoas, a fim de que essa técnica inovadora do direito sistêmico e das constelações familiares seja adotada para resolução de conflitos, principalmente, de origem no relacionamento, seja no trabalho, na família ou em outras relações”, ressaltou a promotora de Justiça Sílvia Canela, coordenadora do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas da Promotoria de Santana.

O desembargador Carmo Antônio de Souza, coordenador do Comitê de Práticas Restaurativas do TJAP, deu boas-vindas à palestrante convidada e ressaltou o trabalho do NUPEMEC, na pessoa da servidora Conceição Meireles, e parabenizou a iniciativa do MP-AP por tornar possível essa vivência. Dirigindo-se ao público da educação convidado a participar da abertura do Workshop, o magistrado asseverou: “Após essas lições que vocês receberem, a educação amapaense vai se tornar muito melhor”.

“Esse projeto faz a gente colocar à frente das nossas vidas a intenção de mudar primeiramente cada um de nós. A partir do momento que a gente tem a intenção de mudar, tudo é possível. Coloco o Ministério Público à disposição para trabalhar essa temática com todas as instituições e, assim, contribuir para reduzir a violência em nosso Estado”, manifestou a chefe de gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, promotora de Justiça Andréa Guedes.
Após a realização dos workshops e, com eles sensibilizar os servidores sobre a importância da técnica e de sua aplicação, os órgãos envolvidos ofertarão, no próximo ano, um Curso de Formação em Constelação Sistêmica com 100 vagas distribuídas para servidores efetivos das instituições envolvidas. O Curso ocorrerá em 6 módulos, de 16 horas/aula cada, com aulas em dois dias da semana (*Com informações do Governo do Estado).

Serviço:

Gilvana Santos
Assessoria de comunicação do MP-AP
Contato: (96) 3198-1616
Email: asscom@mpap.mp.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *