MP Comunitário capacita professores em mediação no ambiente escolar


O programa MP Comunitário do Ministério Público do Amapá (MP-AP) realizou, no período de 18 a 22 de agosto, uma semana de capacitação voltada aos professores da Escola Estadual Predicanda Amorim Lopes, no bairro Jesus de Nazaré. O curso contou com a participação de 23 profissionais da educação, que foram capacitados para atuarem como medidores no ambiente escolar.

Em função do registro de vários conflitos na escola e visando à melhoria das relações entre os alunos, a diretora do estabelecimento de ensiono, professora Maria Nazira Cardoso de Azevedo, solicitou à coordenação do MP Comunitário a aplicação do curso de Mediação Escolar, realizado pelos servidores José Villas Boas, Ana Góes Barata e Diana Amaral.

Além das técnicas de Mediação, foi introduzida uma nova ferramenta a ser aplicada em casos mais graves, que é a metodologia dos “Círculos Restaurativos”.  Esse método será ministrado em outra etapa, contando também com a participação de pais e alunos da escola.

A técnica do Círculo Restaurativo conduz o jovem à compreensão do dano causado por suas ações, à reflexão, à responsabilização e à restauração dos danos causados. Ela desenvolve no jovem o pensamento crítico, as habilidades para solucionar problemas, a assertividade, a empatia pelos outros e a solução de problemas através de processos de cooperação.

Segundo o coordenador do MP Comunitário, promotor de Justiça André Luiz Dias Araújo, “os dados relacionados à violência, dentro e fora das escolas, são bastante preocupantes e evidenciam que o Ministério Público do Amapá, em sua missão de defesa da sociedade e garantindo direitos da cidadania, deve agir preventivamente, estimulando o debate junto aos alunos, em torno do respeito e dos direitos e deveres da criança e dos jovens, fomentando a cultura da paz.”.

Para a diretora Maria Nazira, “a escola é um ambiente privilegiado para se aplicar a filosofia da Mediação, visto que atua na formação de cidadãos e, ao valorizar a participação dos próprios estudantes na solução dos conflitos, permite que se alcancem resultados mais eficientes e duradouros.”.

Assessoria de Comunicação do MP-AP
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*