MP vai à escola: projeto de prevenção à corrupção é apresentado na Escola Estadual Deusolina Salles Farias

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) deu continuidade nesta quinta-feira (10), na Escola Estadual Deusolina Salles Farias, ao projeto “Prevenção à Corrupção: o MP vai à escola”. A ação, iniciada na última terça-feira (8), na Escola Quilombola Estadual David Miranda dos Santos, tem o objetivo de contribuir para a prevenção primária à corrupção, promovendo a educação para a ética e cidadania. A iniciativa é estratégica do MP-AP.

Corpo técnico e alunos do educandário receberam a equipe do MP-AP, formada pelo procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Augusto Alves; a chefe de gabinete da PGJ, promotora de Justiça Gisa Veiga; o titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, da Probidade e das Fundações de Macapá (Prodemap), promotor Laercio Mendes, e o gerente do programa MP Comunitário, Vilas Boas. A programação, realizada no auditório da escola, contou com apresentação musical feita pelos estudantes da instituição.

Na ocasião, os membros do MP-AP dialogaram com os estudantes e incentivaram a reflexão sobre as consequências da corrupção. Desde as ações tidas como não importantes no dia-a-dia, como furar a fila da merenda, colar na prova, entre outros atos, aparentemente banais, do cotidiano dos estudantes.

De acordo com o PGJ, o MP-AP busca a conscientização com o bem público e com o outro. Márcio Alves enfatizou que, desta forma, serão reforçados os valores éticos e morais.

“Pensamos em trabalhar este assunto tão importante que é a corrupção como forma de prevenção onde as coisas ainda estão começando, onde não há tanta corrupção, visando uma forma de prevenção para este público. A cultura da corrupção é universal, são pequenos atos que caracterizam essa ação. Viemos para conscientizar a juventude para não se contaminar com esse comportamento”, pontuou o PGJ.

Durante o evento, a comitiva do MP-AP exibiu um vídeo sobre o tema, intitulado “A fábula da corrupção”, que depois foi comentado pelo promotor de Justiça Laercio Mendes. Ele usou exemplos contidos no curta-metragem sobre como bem proceder e as causas de maus atos.

“O futuro da nossa nação está aqui. Contamos com os professores e alunos engajados para que levem esta mensagem para todos, a fim de que possamos ter esse contato entre o Ministério Público e todos que estão envolvidos no projeto. Este foi o nosso primeiro encontro, estamos apenas começando esse trabalho de conscientização”, frisou Laercio Mendes.

O diretor da escola, Elinaldo Farias de Assis, elogiou a iniciativa e agradeceu aos membros e servidores do Ministério Público. “A intenção de vir até aqui para nos orientar à respeito da prevenção da corrupção revela o desejo de cuidar da nossa escola, para que todos tenham um ambiente saudável e acolhedor. Só tenho a agradecer ao Ministério Público pela presença e atenção”, destacou.

O cronograma de visitas do MP na escola prevê ações similares e em outras oito escolas.

Oficinas e Círculos de Diálogos

Ao final das visitas nos educandários, será realizada uma oficina de formação teórico-metodológica em gestores, técnicos e professores, com o objetivo é instrumentalizar esses profissionais sobre os conceitos e temas relativos à prevenção da corrupção (cultura, sociabilidade, valores, ética e cidadania), visando a introdução dessas temáticas nos componentes curriculares ministrados por eles.

Além de rodas de conversas com os alunos, utilizando os “Círculos de Diálogos”, uma metodologia de Justiça Restaurativa; oficinas de produção audiovisual e, por fim, uma mostra do material produzido, com premiação das escolas vencedoras.

SERVIÇO:

Elton Tavares
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *