Museu da Imagem e do Som do AP divulga resultados de 2010

O Museu da Imagem e do Som do Amapá (MIS-AP) concluiu o levantamento das atividades desenvolvidas durante todo o ano de 2010 e considera como positivos os resultados. De acordo com o diretor da instituição, Alexandre Brito, o documento contabiliza as ações do órgão no setor Audiovisual. A equipe está satisfeita com o número de atividades desenvolvidas, no intuito de fomentar e promover a cultura amapaense, incentivando também a formação de público.

A digitalização de 90% do acervo fotográfico, que contabiliza 13 mil imagens, a realização de oficinas de fotografia e de artes cênicas, exibições do clube de cinema e o apoio na realização do 7º Festival da Imagem e do Som (realizado início de dezembro), estão entre as principais realizações do MIS, elencadas detalhadamente no “Relatório de atividades do MIS 2010”.

O Museu é vinculado à Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e funciona no segundo andar do Teatro das Bacabeiras, no centro de Macapá. Fundado em 2007, a sua criação aconteceu quando a antiga Fundação de Cultura do Amapá (Fundecap) tornou-se Secult.

A missão da instituição é preservar, mapear e divulgar registros audiovisuais referentes à história e à cultura do Amapá, através de ações de educação patrimonial, eventos que promovam elementos de nossa cultura e de formação de produtores audiovisuais.

Alexandre Brito explica que o tratamento adequado do acervo: catalogação, digitalização e facilitação do acesso às fotografias, slides, vídeos, filmes e áudios que compõem a reserva técnica do MIS é essencial para a memória da cultura amapaense, como em qualquer sociedade. Para ele, este foi o ano mais ativo do Museu, desde sua criação. Ele destaca algumas dessas conquistas:

– As “Oficinas do Teia Cultural”. Em julho deste ano, o MIS ministrou cinco cursos no segmento audiovisual. As capacitações foram: Curso de Direção; Curso de Roteiro; Curso de Iluminação; Curso de Fotografia; Curso de Produção.Cada deles recebeu 20 inscritos, o que corresponde ao atendimento de 100 produtores independentes do Estado.

– Digitalização de mais de 90% de seu acervo fotográfico, iniciada em março de 2010, quando Alexandre Brito assumiu o Museu da Imagem e do Som.

– Projeto Histórias Daqui. Realizado em agosto, consistiu em gravar, com os artistas e moradores mais antigos do Estado, vídeos registrando as memórias dessas pessoas a respeito do cotidiano e de sua relação afetiva com a sua cidade e a sua cultura.

– Clube de Cinema. Acontece em parceria com o SESC-AP e realiza reuniões quinzenais, nas quais são projetados filmes para que o público possa refletir sobre cinema e vídeo. Essa ação busca estimular o estudo e a profissionalização dos produtores independentes do Estado.

– II Colóquio Amapaense de Fotografia, em agosto de 2010. O evento que reuniu mais de 200 pessoas e contou com palestras, mesas redondas, maratona fotográfica e mostras de portfólios envolvendo fotógrafos, pesquisadores, jornalistas, universitários e amantes da fotografia em geral.

– Curso de Fotografia Básica, em função da grande demanda nas oficinas do projeto Teia Cultural, quando os alunos demonstraram grande interesse na oferta de cursos na área de fotografia. O MIS realizou um curso de fotografia básica com 18h/a e 20 vagas, sendo todas preenchidas.

O levantamento também detalha as ações sobre o Dia Internacional de Animação; Parceria com o Projeto Cinema na Escola; Curso de Iniciação Musical; Curso de Formação de Atores para Cinema e TV e a Parceria fechada com o Festival Imagem – Movimento, no início deste mês.

“Nossas ações buscam cuidar da memória de nosso Estado e estimular a sociedade a se conhecer melhor e a registrar suas práticas cotidianas como uma forma de valorização de seus saberes. A preservação e a difusão dos sons e das imagens representam a possibilidade de legar às gerações futuras a chance de conhecer os modos de viver, fazer e pensar de seus antepassados. Cuidar dessas memórias é uma das finalidades do MIS”, conclui Alexandre Brito

Elton Tavares
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.