Música de agora: All Those Friendly People (Todas Aquelas Pessoas Amigáveis) – Funeral Suits


All Those Friendly People (Todas Aquelas Pessoas Amigáveis) – Funeral Suits

Voltando à anestesia
As cores queimadas nos meus olhos
A vida para você é tom de cinza
Me ajude, ajude-me encontrar meu caminho

Perdido, perdido, nunca encontrei
Esconda seus segredos, sossegue
Eu sou jovem e eu sou ingênuo
Me diga algo que vou acreditar

Leve-me, leve-me para longe
Dessa alma decadente da cidade
Esconderam até eu ter dezoito
Só via cores em uma tela de TV

Jeans skinny e óculos de sol
Uma declaração de moda para as massas
O que você está fazendo me deixa doente
Exagerado e genérico

Brilhe, brilhe, como o sol
Espalhando seu calor através de todo mundo
Eu perguntei por que as pessoas morrem
Você disse “Todos têm um projeto”

Deslize, deslize no mar
Deslizamento descendo sobre mim
Eu disse que estava em você
Você disse que estava em mim

Você nunca atende o telefone
Com seus lábios nicotinados e seu coração de pedra
Eu olho para você pela passagem inferior
Parece que este amor não foi feito para durar

Você disse “Você colhe apenas o que você semeia”
Então me diga, onde seu jardim cresce?
Você disse que com o tempo a dor iria passar
Parece que o fim está aqui, finalmente

Queima, queima, como uma estrela
Queima um furo em cada coração
Viciado em um rastro de sangue
Quem diria que as estrelas não eram suficientes

Sorria, sorria, se você puder
Se você não puder, eu vou entender
Veja estes pontos nos meus olhos
Esmague computadores, mate astros do rock

Expurgar o passado e desperdiçar minha cabeça
Não deixar cheiro ou rastro para trás
Um dia, quando você me enterrar
Quando eu acordar o que eu vejo?

Abaixo, abaixo, no subsolo
Cavar por fogo, cavar por som
O que é no rádio
Pois eu gostaria de dizer olá

Rastejar, engatinhar, através da sujeira
Jesus, mostra-nos o que você vale
Você não pode simplesmente enviar-nos um sinal?
Nos dizer tudo aquilo que estamos fazendo muito bem

Noites para sentar na escuridão
Dias para deitar no parque
Acorde-me do meu sonho doente
Um réquiem para essa cena morta

Você nunca atende o telefone
Com seus lábios nicotinados e seu coração de pedra
Eu olho para você pela passagem inferior
Parece que este amor não foi feito para durar

Você disse “Você colhe apenas o que você semeia”
Então me diga, onde seu jardim cresce?
Você disse que com o tempo a dor iria passar
Parece que o fim está aqui, finalmente

Voltando à anestesia
As cores queimadas nos meus olhos
A vida para você é tom de cinza
Me ajude, ajude-me encontrar meu caminho

Mãe, você não pode me ajudar agora
Porque eu estou afogamento no som
Deitada na auto-estrada
Escrevendo canções e as desperdiçando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *