Música de agora: De Mentira – Zeca Baleiro

De Mentira – Zeca Baleiro

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Se você queria paz veio ao lugar errado
O futuro nunca chega e nem se volta ao passado
Tudo que se tem, é isto, este instante agora
Me tá pulsando nas veias sangue dentro pele fora

Noite longa vida curta prazo que logo expira
Sombra que o mortal a escuridão a tira
A vida é dura irmão, a vida é dura
Poço de ódio, rancor e amargura
A vida é dura irmão cheia de fúria
Amor e dor, paixão, cobiça, ira
Mais uma razão pra não viver a vida de mentira

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Põem sua alma em tudo, seja o que você é
Pra que casamento filhos se nem gosta de mulher
Pra que ter um carro novo se você anda a pé
Pra que dar uma de mano se tá mais pra um mané

Mas se o desejo for profundo sincero verdadeiro e profundo
De as costas para o Mundo que se dane que se lixe a vida é uma só
A vida é uma só crie coragem pra viver o que lhe cabe
Tenho certeza que o que lhe cabe você sabe

Se tempestade ou calmaria
Se ciganagem ou dia-a-dia
Se sacerdócio ou putaria
Se escritório ou poesia

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Você vive de mentira haha
A mentira te alimenta haha
As aparências enganam e você só aparenta

Você se diz poeta mas é só um fingidor
Finge tão completamente que até crê na sua dor
Tanta dor que mente

Você se diz poeta mas é só um fingidor
Finge tão completamente que até crê na sua dor
Tanta dor que mente

Você se diz poeta mas é só um fingidor
Finge tão completamente que até crê na sua dor
Tanta dor que mente

Você se diz poeta mas é só um fingidor
Finge tão completamente que até crê na sua dor
Tanta dor que mente

Você se diz poeta mas é só um fingidor
Finge tão completamente que até crê na sua dor
Tanta dor que mente

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*