Nesta segunda (27) Justiça do Amapá dará início a 14ª Semana Estadual de Conciliação

----------ORGANIZA_14ª_SEMANA_13

A Justiça do Amapá, por meio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, vai realizar no período de 27 a 30 de abril a 14ª edição da Semana Estadual de Conciliação. O evento vai acontecer simultaneamente nas Varas Cíveis, de Família, Infância e Juventude, Juizados Especiais da capital e das Comarcas do interior do Estado, além de Secretarias do 2º Grau.

Magistrados, servidores e estagiários estarão envolvidos na ação, que vai contar com a parceria do Ministério Público do Amapá (MP/AP), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AP), Defensoria Pública, Universidade Federal do Amapá (Unifap), Faculdade de Macapá (Famap), Faculdade do Amapá (Fama), além de outros colaboradores.---------ORGANIZA_14ª_SEMANA_3

Dentro da programação da 14ª Semana Estadual de Conciliação, também vai acontecer o mutirão de conciliação realizado pelo Judiciário do Amapá em parceria com o Banco do Brasil nos dias 29 e 30.

Na oportunidade, serão apreciados processos que tramitam nos Juizados Especiais Virtual, Unifap, Norte e Sul, envolvendo demandas processuais somente do Banco do Brasil na capital. Já estão agendadas 150 audiências conciliatórias.

Para a presidente do TJAP e também do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, Desembargadora Sueli Pini, a iniciativa do Banco do Brasil em procurar o Poder Judiciário amapaense para realizar o mutirão, além de elogiável, é muito importante.-------ORGANIZA_14ª_SEMANA_1

“A maioria das demandas pode ser solucionada com o diálogo entre as partes, porque é de fácil solução. Ou seja, não precisa de briga judicial. Mas, às vezes, por pura falta de informação, as pessoas deixam que seus processos sejam judicializados. E isso não é bom pra ninguém”.

A Desembargadora Sueli Pini exaltou a colaboração de todos para o sucesso das semanas estaduais. “Tenho a mais absoluta certeza que se hoje a conciliação tornou-se uma ferramenta eficaz, que permite a paz social para quem busca soluções nas disputas conflituosas, isto se deve muito ao árduo empenho de juízes, servidores, estagiários e acadêmicos dos cursos de Direito de diversas instituições de ensino superior da capital, que nos ajudaram bastante para que todas as edições fossem um sucesso”, enfatizou a magistrada.

Texto: Hugo Reis
Fotos: Adson Rodrigues
Assessoria de Comunicação do Tjap

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*