Neste sábado (27), no Sankofa, vai rolar “Happy Hour Dançante” com a transmissão da final da Copa Libertadores da América

A final da libertadores vai ser um duelo de titãs onde flamengo e palmeiras vão disputar a taça mais desejada entre os times da américa latina e para celebrar a vitória deste titã é justo e merecido o encontro entre amigos, com risadas, música, dança e um brinde com uma cerveja estupidamente gelada.

No dia 27 de novembro vai acontecer a segunda edição do Happy Hour Dançante, no Sankofa, promovido pelo Abacate Sons e Eventos.

O evento é uma ótima oportunidade para unirmos, o futebol, samba e pagode. O evento contará com dançarinos para animar a noite.

Com 40 anos de história a empresa Abacate Sons e Eventos já tocou em diversos bailes e tertulhas, que fizeram história nos tempos áureos do Estado. Criada por Raimundo de Oliveira Costa, carinhosamente conhecido como Abacate. O futebol e o samba, são duas grandes paixões do povo brasileiro e, como bom brasileiro, amapaense e esportista, compartilha dessa mesma paixão. Na década de 80 e 90, Abacate, jogou nos times do Ypiranga, Amapá Clube, Cristal e Londrina. A paixão pela música surgiu nas quadras da escola de samba, quando saiu na bateria do “Piratão” aos 14 anos de idade, participando, posteriormente de grupos de samba e pagode.

A crônica do escritor e historiador de Vinícius Leal retrata toda a paixão pelo futebol e samba:

Dentro das quatro linhas de um estádio, todo time tem seus deuses, semideuses e reis. Não há um só torcedor que se diga ateu, durante os 90 minutos de uma final de campeonato. Todos recorrem aos seus ídolos imortais, unidos em uma reza sagrada e profana. A fé inabalável é solidificada pela sala de troféus, pelas lembranças de outrora, pelo amor à camisa, pelo coro das arquibancadas, que, em uma só voz, canta os desafios hercúleos e os extraordinários triunfos sobre os adversários. O estádio é o ‘templo sagrado.’

No próximo dia 27 de novembro, será disputada a final da Taça Libertadores da América. Dois clubes brasileiros se enfrentarão Palmeiras e Flamengo, em um duelo que será contado pelos deuses da bola.

Os palmeirenses poderão invocar Marcos, o ‘’São Marcos’’, Ademir da Guia, o “Divino mestre”, Evair, o “Matador”, Edmundo, o “Animal’’, dentre outras divindades verde. Enquanto isso, os flamenguistas acenderão suas velas para Rondinelli, o “Deus da raça”, Zico, o “Galinho de Quintino”, Júnior, o “Maestro”, Adriano, o ‘’Imperador’’, e outras divindades rubro-negras.

Os dois times se conhecem de muitos carnavais.

Não se pode deixar de registrar similaridades entre as duas maiores expressões da cultura popular brasileira, futebol e carnaval, seja na ginga, na alegria ou na grandiosidade dos espetáculos.

O samba-enredo de 1986, ‘O mundo é uma bola’ da Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis, retratou magistralmente a magia que envolve carnaval e futebol. Talvez o que mais chame a atenção, tanto no carnaval, quanto no futebol, é a fantasia.

Nesse doce joguete, voltamos a sorrir, a cantar e a ser crianças. Em tristes tempos de pandemia, nossos olhos voltarão a brilhar e nossos corações voltarão a vibrar, com a final da Libertadores da América.

Viva o Palmeiras.

Viva o Flamengo.

Viva o futebol brasileiro, campeão da Libertadores de 2021

E neste duelo de titãs, quem se sagrará tricampeão? O que jogar melhor ou aquele que for abençoado por suas divindades?”.

Serviço:

Happy Hour Dançante com a transmissão da final da Copa Libertadores da América.
Local: Sankofa (Orla do Santa Inês – Rua Beira Rio, 1530 – Santa Ines,)
Dia e horário: 27 de novembro ( sábado) às 16h.
16h – samba e pagode com Júnior Belo e banda
21h – baile dançante com os bailarinos Dácio, Giliardson e Douglas
Entrada: R$10.
Contato: Abacate – 98113-3062 / 98121-4834

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.