No AP, Confraria Tucujú completa 20 anos com projetos de resgate cultural

confraria2

Por Jéssica Alves

Um dos mais antigos movimentos de valorização da cultura amapaense completa 20 anos na quarta-feira (8). A Confraria Tucujú realiza projetos importantes com o objetivo de resgatar a memória da cidade, de seus moradores e preservar as tradições culturais de images (4)Macapá. Uma homenagem à associação foi realizada nesta terça-feira (7), durante sessão na Assembleia Legislativa.

A presidente da Confraria, Telma Duarte, diz que a celebração de duas décadas de atividades é um momento para refletir sobre a missão de trabalhar com a cultura no Amapá. Ela completa que apesar das dificuldades, está focada na realização de projetos para o patrimônio local.

É uma luta árdua, mas nesses vinte anos confirmamos a presença da cotelmanfraria na sociedade amapaense, sendo uma entidade respeitada dentro e fora do estado. Solidificamos nossos projetos culturais, em busca de um resgate na identidade da nossa cultura, para preservar o folclore, incentivar a arte e fazer história“, falou Telma.

Apesar de este ano não realizar uma programação em homenagem ao aniversário da entidade, segundo a presidente, por causa da crise financeira, a confraria está focada em projetos de comemoração da data.

Entre os mais recentes, está o tombamento e restauração da igreja São José, em Macapá. SegigrejaFotoJorgeundo a presidente, a previsão é de que os trabalhos, solicitados pela associação, iniciem em julho.

Trabalhar com cultura no Amapá é uma missão, mas há diversos projetos a serem concretizados, como o tombamento da igreja São José e a restauração. Este é um compromisso que a confraria estabeleceu para favorecer a comunidade“, disse.

A Confraria Tucujú foi criada no dia 8 de junho de 1996, e, entre as festas tradicionais da cidade, realiza a comemoração do aniversário de Macapá, no dia 4 de fevereiro.img_5626

Batalha de Confetes, Concertos de Verão e Sarau do Largo dos Inocentes também são festas tradicionais organizadas pela entidade.

A sede da Confraria é no centro histórico da cidade, no Largo dos Inocentes, em um espaço cedido pela Diocese de Macapá.

Fonte: G1 Amapá

1184824_674955442534643_270003118_n (1)Meu comentário: toda homenagem à Confraria Tucujú é pouca, mas a AL está de parabéns pela iniciativa. Telma Duartel é incansável no trabalho de promoção, resgate e fortalecimento da nossa Cultura. Assim como a competência da jornalista Mariléia Maciel em informar os feitos e esforços da instituição. Uma pena que a falta de vontade  de governantes crise tenha enfraquecido sua nobre atuação. Meus parabéns pelo conjunto da obra e por tudo que a da Confraria fez e faz pela nossa história, costumes e memória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *