No Rio Amazonas, flyboard ganha os primeiros praticantes no Amapá

Por Jonhwene Silva

voanaagua

Já se imaginou voando sobre a água em cima de uma prancha fazendo manobras radicais? Saiba que isso já é possível aqui no Amapá. De criação francesa, o esporte radical aquático flyboard é a nova sensação entre os macapaenses. Assim como o stand-up paddle (SUP) e o kitesurfe, o flyboard vai ganhando cada vez mais adeptos e chamando a atenção de quem frequenta a orla da cidade.

Conectado a um jet ski, o flyboard é composto de uma prancha ligado a propulsores de água. O jato pode fazer o usuário ‘voar’ a 10 metros de altura. Em cima da prancha, o usuário controla a velocidade do flyboard, podendo fazer manobras semelhantes às do surfe, por exemplo. Quem não perdeu tempo foi a pequena Bianca Nicole, de apenas 16 anos. Com o incentivo da mãe Ana Mendonça e dos amigos, a menina arrisca as primeiras manobras.

– Não é fácil manter o equilíbrio, mas a sensação é maravilhosa. O que eu percebi logo de cara é que precisa ter um pouco de força nas pernas. Além disso, manter o contato com quem está no controle do jet ski. Acredito que como todo e qualquer esporte, com um pouco mais de prática vou conseguir desenvolver algumas manobras – disse empolada a jovem.

Guilherme Lima é outro pravoanaagua1ticante do esporte. Ele revela que praticar o flyboard no Rio Amazonas é único, pois a água ‘revoltada’ na enchente da maré, proporciona um grau de dificuldade a mais. O garoto dá a dica: aprender a utilizar o flyboard em um rio de águas mais calmas, ajuda bastante.

– Não tem nada igual. É um pouco complicado tentar se equilibrar no flyboard no Rio Amazonas. Se exige um pouco mais de flexibilidade, pois o rio não para – comenta.

A sensação de ‘voar’ sobre as águas pode ser experimentada por qualquer pessoa. Mas, segundo Paulinho Barros – representante de uma marca de flyboard – o ideal é que o esportista tenha a partir de 14 anos de idade. Ele não revela, mas o equipamento custa em torno de R$ 30 mil. Mesmo ainda sendo caro para um padrão popular, o esporte caiu no gosto dos brasileiros.

– É um esporte em que se exige investimento. O mercado nacional mostra uma tendência muito boa para a prática do flyboard, pois o preço do equipamento vem caindo de preço – finalizou.

Fonte: Globo Esporte

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*